Viviane Mosé indica os seus quatro livros prediletos

Psicanalista conta que obras não faltam em sua estante na seção "Minha Biblioteca" do caderno Estadão.edu

Estadão.edu, O Estado de S. Paulo

29 Julho 2014 | 03h00

1. Assim Falou Zaratustra, de Frederico Nietzsche

Leio e releio este livro há mais de 30 anos e sempre descubro algo novo. Zaratustra fala por enigmas e metáforas, e isso torna o livro muito rico, inesgotável. Para iniciantes, sugiro Nietzsche e a Verdade, de Roberto Machado.

2. Obra Completa, de João Cabral de Melo Neto

João Cabral é para mim o maior poeta brasileiro de todos os tempos. Leio sempre para me inspirar. Meus poemas prediletos são Uma Faca Só Lâmina e O Cão Sem Plumas.

3. I Ching - O Livro das Mutações, sem autor

Foi escrito durante muitos séculos, com a contribuição de sábios de muitas gerações, como Confúcio. O livro encanta porque destaca a mudança e a mobilidade como fundamento de todas as coisas.

4. Poesia Ingênua e Sentimental, de Friedrich Schiller

Schiller é o segundo pensador mais importante para mim, depois de Nietzsche. Poesia Ingênua e Sentimental é o livro que mais me marcou. Ele me comove e me faz chorar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.