Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Educação

Educação » Vestibular da Unicamp tem abstenção de 13,2% no primeiro dia

Educação

Divulgação

Vestibular da Unicamp tem abstenção de 13,2% no primeiro dia

Exame contou com questões de Língua Portuguesa, Literatura e Redação no primeiro dia; prova vai até terça; para coordenadores de cursos pré-vestibular, prova estava difícil, mas dentro do esperado

0

O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2016 | 18h08

SÃO PAULO - O primeiro dia da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebeu 13.759 candidatos. A abstenção ficou em 13,2%, ante 11% no ano passado. Dos 15.848 aprovados para a segunda fase, 2.089 não realizaram o exame. 

O maior índice de faltosos foi na capital: 13,5% não compareceram. Já em Campinas, faltaram 9,7% dos candidatos. 

O primeiro dia de provas contou com questões de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Na segunda, 18, os candidatos farão as provas de História, Matemática e Geografia. Na terça-feira, último dia do exame, é a vez das questões de Química, Física e Biologia. 

Neste ano a Unicamp oferece 3.320 vagas em 70 cursos de graduação. Segundo a Comvest, organizadora da prova, houve número recorde de inscritos em 2016: 77.760 candidatos. 

As respostas esperadas das provas da segunda fase devem ser publicadas na próxima quarta-feira, 20. 

Para especialistas, o primeiro dia do exame ficou entre médio e difícil. “Prova de ótimo nível. Típico da Unicamp. Quem não tem contato diário com a linguagem não conseguiu resolver”, disse o coordenador de Literatura do Objetivo, Nelson Dutra. Para ele, as modalidades diferentes de Redação exigidas na prova - um texto sobre um artigo científico e uma resenha sobre uma fábula do escritor francês La Fontaine - foram desafiadoras. “Exigiu do vestibulando uma leitura crítica".

Já o diretor pedagógico da Oficina do Estudante Célio Tasinafo destaca que a prova, embora dentro do esperado, foi difícil. “A maior dificuldade estava no segundo texto, em que o estudante precisava divulgar um artigo científico.  Foi preciso compreender detalhadamente o artigo científico do neurocientista para trazer as ideias sem deturpá-las ao grande público”, disse.

“O aluno que quer muito a vaga na Unicamp tem de conhecer muito vocabulário e ter interpretação. Não basta escrever bem”, concluiu Tasinafo.

No primeiro dia os alunos enfrentaram dois textos na redação e seis questões de Língua Portuguesa - três delas de Literatura. .A avaliação já pode ser consultada no site da Comvest.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.