1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Vestibular da Unicamp tem abstenção de 13,2% no primeiro dia

- Atualizado: 17 Janeiro 2016 | 19h 54

Exame contou com questões de Língua Portuguesa, Literatura e Redação no primeiro dia; prova vai até terça; para coordenadores de cursos pré-vestibular, prova estava difícil, mas dentro do esperado

SÃO PAULO - O primeiro dia da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebeu 13.759 candidatos. A abstenção ficou em 13,2%, ante 11% no ano passado. Dos 15.848 aprovados para a segunda fase, 2.089 não realizaram o exame. 

O maior índice de faltosos foi na capital: 13,5% não compareceram. Já em Campinas, faltaram 9,7% dos candidatos. 

O primeiro dia de provas contou com questões de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Na segunda, 18, os candidatos farão as provas de História, Matemática e Geografia. Na terça-feira, último dia do exame, é a vez das questões de Química, Física e Biologia. 

Neste ano a Unicamp oferece 3.320 vagas em 70 cursos de graduação. Segundo a Comvest, organizadora da prova, houve número recorde de inscritos em 2016: 77.760 candidatos. 

As respostas esperadas das provas da segunda fase devem ser publicadas na próxima quarta-feira, 20. 

Na Unicamp, é possível usar o resultado do Enem para compor a nota.

Na Unicamp, é possível usar o resultado do Enem para compor a nota.

Para especialistas, o primeiro dia do exame ficou entre médio e difícil. “Prova de ótimo nível. Típico da Unicamp. Quem não tem contato diário com a linguagem não conseguiu resolver”, disse o coordenador de Literatura do Objetivo, Nelson Dutra. Para ele, as modalidades diferentes de Redação exigidas na prova - um texto sobre um artigo científico e uma resenha sobre uma fábula do escritor francês La Fontaine - foram desafiadoras. “Exigiu do vestibulando uma leitura crítica".

Já o diretor pedagógico da Oficina do Estudante Célio Tasinafo destaca que a prova, embora dentro do esperado, foi difícil. “A maior dificuldade estava no segundo texto, em que o estudante precisava divulgar um artigo científico.  Foi preciso compreender detalhadamente o artigo científico do neurocientista para trazer as ideias sem deturpá-las ao grande público”, disse.

“O aluno que quer muito a vaga na Unicamp tem de conhecer muito vocabulário e ter interpretação. Não basta escrever bem”, concluiu Tasinafo.

No primeiro dia os alunos enfrentaram dois textos na redação e seis questões de Língua Portuguesa - três delas de Literatura. .A avaliação já pode ser consultada no site da Comvest.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EducaçãoX