Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

USP sobe 17 posições em ranking mundial de empregabilidade

O resultado é baseado em um levantamento que abordou 2500 recrutadores em 20 países; FGV perdeu 16 posições

O Estado de S. Paulo

09 Dezembro 2014 | 15h10

A Universidade de São Paulo (USP) subiu 17 posições no ranking global de empregabilidade nas universidades, divulgado nesta segunda-feira, 8, pelo grupo francês de consultoria em recursos humanos Emerging, em parceria com o instituto de pesquisa alemão Trendence. O resultado é baseado em um levantamento que abordou 2500 recrutadores em  20 países. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), que também consta no levantamento, caiu em 16. 

A USP saiu de 113ª em 2013 para 96ª neste ano. Já a FGV  foi de 93ª para 109ª. No topo da lista está a Universidade de Cambridge, no Reino Unido, seguida Por Harvard e Yale, nos Estados Unidos. A universidade de Oxford, que estava em primeira em 2013, caiu para a quarta posição.

No top 10, constam também a Universidade de Tóquio (Japão, em 10º lugar) e Universidade Técnica de Munique (Alemanha, em 8º).A maior parte das universidades está nos EUA - são 30, no total.

A Ásia está representada no ranking com 20% do total das universidades - o dobro do que obteve no ano passado. A China - que na última semana apareceu no topo do ranking de educação em países emergentes e BRICS da publicação Times Higher Education  - aparece com sete instituições de ensino. 

De acordo com os organizadores do ranking, o resultado deste ano demonstrou a globalização da educação de alta qualidade. "60,7% dos entrevistadores acreditam que o modelo de uiversidade global vai crescer", diz o texto de apresentação do levantamento. 

A conclusão dos entrevistados é que a universidade do futuro deve preparar os estudantes para a realidade do mercado de trabalho, com uma mistura de teoria e treinamento prático. A especialidade em um campo de conhecimento é a segunda prioridade a buscar ao escolher uma universidade, de acordo com 32,2% dos ouvidos para o levantamento. 

Mais conteúdo sobre:
Ranking empregabilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.