USP fará vestibular para curso a distância em agosto

Como o edital do processo seletivo ainda não foi publicado, as datas de inscrição estão em aberto

Simone Iwasso, de O Estado de S. Paulo,

12 Maio 2009 | 18h49

O vestibular para o primeiro curso de graduação a distância da Universidade de São Paulo (USP) será realizado no dia 2 de agosto, com uma prova de 50 questões de múltipla escolha e uma redação. Serão oferecidas 360 vagas em licenciatura em ciências, e professores da rede pública da educação básica, público alvo do curso, receberão bônus na nota final. O início das aulas está previsto para o dia 21 de setembro.

 

Como o edital do processo seletivo ainda não foi publicado, as datas de inscrição estão em aberto, mas deverão ocorrer em julho. O valor da taxa de inscrição deverá ser de R$ 30. Ainda não está definido o critério para conceder isenção desse valor segundo condições socioeconômicas dos candidatos - como ocorre na Fuvest.

 

A graduação funcionará nos câmpus da capital (90 vagas), de São Carlos (90 vagas), de Piracicaba (90 vagas) e de Ribeirão Preto (90 vagas). Parte das aulas será ministrada presencialmente aos sábados por tutores e educadores da instituição - será usado o sistema de videoconferência, no qual o professor fica em um dos câmpus e sua apresentação é transmitida em tempo real. O restante do conteúdo deverá ser acompanhado pela internet, num portal criado para o curso. A duração será de quatro anos.

 

“O edital deverá ser publicado em breve, mas as principais informações do curso já estão definidas”, afirma o professor José Cipolla Neto, coordenador da graduação a distância. “O que falta decidirmos é a bonificação que será dada para o professor da rede pública, com e sem curso universitário. É possível que fique em 10%”, diz ele.

 

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade Federal de São Carlos (UfsCar) já oferecem graduações a distância voltadas principalmente para formação dos professores da rede pública.

Mais conteúdo sobre:
vestibular usp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.