USP concentra 22% das pós-graduações com qualidade internacional

89 dos 407 mestrados e doutorados com conceito 6 e 7 da Capes são oferecidos pela universidade

Lisandra Paraguassu, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2013 | 17h43

BRASÍLIA - A Universidade de São Paulo (USP) concentra praticamente 22% dos programas de pós-graduação com nível de qualidade internacional no País. A avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes), divulgada nesta terça-feira, 10, mostra que a instituição concentra 89 dos 407 mestrados e doutorados com conceito 6 e 7.

A maioria dos melhores programas de pós-graduação estão em instituições públicas. Além da USP, as federais do Rio de Janeiro (UFRJ), com 33 programas, de Minas Gerais (UFMG), com 31, e do Rio Grande do Sul (UFGRS), com 30, são as melhores colocadas.

Em São Paulo, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) também tem 33 programas entre aqueles com melhores avaliações.

Entre as escolas privadas, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) é a melhor colocada, com 11. A do Rio de Janeiro (PUC-RJ) vem em segundo, com nove programas. Em São Paulo, a PUC-SP tem dois, em Serviço Social e Psicologia da Educação.

A avaliação teve 60 cursos com conceitos 1 e 2 que serão descredenciados pela Capes. No entanto, a instituição não revela os nomes porque ainda há um prazo de 30 dias, a contar desta terça-feira, 10, para que as universidades recorram do resultado. Apenas depois disso, os programas serão divulgados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.