JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Unesp distribui livros gratuitos em terminais de ônibus de São Paulo

Quarto título do projeto De mão em mão traz contos de Edgar Allan Poe e Joseph Conrad

Portal Unesp,

04 Setembro 2012 | 17h52

O projeto De mão em mão, parceria entre a Fundação Editora da Unesp, Prefeitura de São Paulo e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, acaba de ganhar mais um título, que já está sendo distribuído gratuitamente aos paulistanos em quatro terminais de ônibus urbanos.

O novo título, Histórias de horror, cuja tiragem inicial é de 20 mil exemplares, inclui contos de autores como Edgar Allan Poe, Athur Conan Doyle e Joseph Conrad. O projeto abrange ainda outros três títulos – Missa do Galo, de Machado de Assis, lançado em dezembro de 2011, Contos Paulistanos, de Antônio de Alcântara Machado, e A Nova Califórnia e outros contos, de Lima Barreto, cada um com tiragem de 20 mil exemplares.

Lançado em dezembro do ano passado, o De mão em mão distribuiu à população da capital cerca de 46 mil exemplares dos três títulos até o fim de agosto – 11 mil dos quais referem-se a Missa do Galo, de Machado de Assis, distribuídos no início do ano, em quiosques montados em quatro terminais de ônibus da capital, com apoio da SPTrans (Mercado, Santo Amaro, Pirituba e Carrão).

A obras são selecionadas por um conselho editorial composto por José de Souza Martins (sociólogo e colunista do jornal O Estado de S. Paulo), Luciana Veit (editora), Sérgio Vaz (poeta e fundador do Sarau da Cooperifa), Heloísa Jahn (editora e tradutora), Jézio Hernani Bomfim Gutierre (professor de Filosofia da Unesp e editor executivo na Fundação Editora Unesp), Samuel Titan Jr. (professor de teoria literária na USP, tradutor e revisor) e Carlos Augusto Calil (professor de cinema na USP e atual secretário Municipal de Cultura).

O De mão em mão foi inspirado na iniciativa colombiana Libro al viento, que recebeu o aval da Unesco e contribuiu para que Bogotá fosse declarada a Capital Mundial do Livro em 2007. O projeto paulistano busca estimular os leitores a passar as obras adiante, "de mão em mão", ou a devolver os livros nos mesmos postos onde os retiraram, para que cheguem a outras mãos.

Sobre o título

Este livro reúne alguns dos nomes mais importantes da ficção de horror, todos nascidos no século 19, época em que se definiram as regras do gênero, sobretudo a partir das histórias criadas pelo norte-americano Edgar Allan Poe.

Joseph Conrad (1857-1924), polonês autor do cultuado O Coração das Trevas, foi marinheiro na juventude; suas experiências e percepções da época em que viveu no mar à mercê dos humores do oceano, bem como as histórias contadas pelos outros marujos, estão presentes em toda a sua obra. A Fera, conto publicado em 1908 e presente nesta edição, é uma das histórias que lhe contaram.

Ambrose Bierce nasceu em 1842, nos Estados Unidos, e foi oficial do Exército da União durante a Guerra Civil (1861-1865) – presente em muitos de seus contos. Em 1913, aos 71 anos, foi para o México, supostamente com a intenção de unir-se às tropas de Pancho Villa, e nunca mais foi visto. A Janela Vedada fala de uma perda e de uma dor tão terríveis que parece não haver palavra ou imagem capaz de representá-las.

Arthur Conan Doyle (1859-1930), o médico escocês criador do detetive Sherlock Holmes, autor de tramas policiais que apaixonavam o público, interessava-se, em especial, pelo ocultismo. O protagonista de O Cirurgião de Gaster Fell é um médico que se isola para estudar antigos conhecimentos místicos e tem revelações surpreendentes.

Robert Louis Stevenson (1850-1894), também escocês e autor de O Médico e o Monstro – um dos maiores clássicos da ficção de horror –, escreveu O Rapa-carniça, com sua terrível revelação, em 1884.

Horacio Quiroga (1879-1937) escreveu o O Travesseiro de Penas, texto exemplar da obra desse escritor uruguaio cuja vida aventurosa, marcada por perdas terríveis e violentas, inspirou contos exasperados, permeados de angústia.

Edgar Alan Poe (1809-1849) publicou Os Fatos no Caso do Sr. Valdemar no mesmo ano em que lançou O Corvo, que o tornou famoso como poeta. No conto, convergem duas áreas de interesse de Poe: a ficção científica e o horror. A linguagem é tão convincente que, na época da publicação, muitos leitores acreditaram que tudo fosse verdade.

Próxima obra

São Paulo, Comoção da Minha Vida, coletânea de prosa e poesia inéditas de Mário de Andrade, será a próxima obra a integrar o acervo do projeto De mão em mão. Organizada por Telê Ancona Lopez e Tatiana Longo Figueiredo, resume, a partir do título, um verso do escritor paulistano, a ligação essencial do artista com uma cidade por ele transfigurada em sua criação.

Serviço

Terminal Mercado: Avenida do Estado, 3350, Centro (ao lado do terminal Parque D. Pedro II)

Terminal Santo Amaro: Avenida Padre José Maria, 400 (ao lado da Estação Largo 13 – Linha 5 Lilás do Metrô)

Terminal Pirituba: Avenida Dr. Luís Felipe Pinel, 60 (ao lado da Estação Pirituba - Linha 7 Rubi da CPTM)

Terminal Carrão: Avenida 19 de Janeiro, 884. Horário: Segunda a sexta-feira, das 10h às 20h; sábados das 10 às 18h.

O livros também podem ser baixados gratuitamente no site www.projetodemaoemmao.com.br/index.asp.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.