UnB decide manter o fim da paralisação em assembleia

Decisão já havia sido tomada na semana passada, mas foi questionada por comando de greve

Estadão.edu,

24 Agosto 2012 | 16h00

Os professores da Universidade de Brasília (UnB) decidiram na tarde desta sexta-feira, 24, rafiticar o resultado da última assembleia e votaram pelo fim da greve.

Na sexta-feira passada, 17, uma assembleia com a participação de cerca de 250 professores decidiu interromper a paralisação, que já durava quase três meses. O comando local de greve, no entanto, questionou a validade da assembleia e pediu a retomada da greve.  Os docentes alegavam que a reunião decisiva estava marcada para terça-feira, 21, e que a decisão de uma assembleia antecipada deveria ser anulada.

A instituição foi a primeira universidade ligada ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) a interromper a greve. Ainda assim, as aulas já haviam sido retomadas por alguns docentes e, agora, o calendário de reposição deverá ser definido.

A votação em assembleia nesta sexta foi acirrada. Mais de 900 docentes participaram da votação, que terminou com o placar apertado de 478 votos a favor da manutenção do fim da greve a 445 votos contra.

Mais conteúdo sobre:
Greve docentes UnB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.