SP terá avaliação semestral para ensino fundamental

Segundo o novo secretário da Educação, será abolida a expressão progressão continuada

Luciana Alvarez, O Estado de S. Paulo

05 Janeiro 2011 | 15h26

O novo secretário da Educação do Estado de São Paulo, Herman Voorwald, anunciou que os alunos do ensino fundamental matriculados na rede pública terão de fazer avaliações semestrais de desempenho. O resultado dessas provas estará ligado a um sistema de recuperação porque, segundo ele, fazer o estudante repetir de ano não é solução para se melhorar a qualidade da educação.

 

Na solenidade em que tomou posse do cargo, realizada na tarde desta quarta-feira, 5, Voorwald prometeu reorganizar o ensino fundamental no Estado. "Esta administração está abolindo a expressão progressão continuada", disse o secretário, que deixou a reitoria da Unesp após convite do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

 

Voorwald disse que será mantida a ideia de ciclos no ensino fundamental, mas não detalhou a duração. Atualmente, a rede estadual adota o sistema de progressão continuada, segundo o qual os alunos são promovidos de uma série para outra independentemente das notas. Eles podem ficar retidos somente duas vezes, ao final dos ciclos: ao término do 5.º ano e do 9.º ano. Apenas o excesso de faltas leva à reprovação em outros anos.

 

"A interpretação da sociedade é que a progressão continuada é a responsável por não se ter uma educação de qualidade no Estado", afirmou o secretário. "A progressão, por si só, não é a grande responsável, assim como repetência não é a solução."

 

Segundo Voorwald, todas as possíveis alterações ainda precisam passar por uma consulta entre a classe do magistério e também serem aprovadas pelo governador.  O secretário disse que, até sexta-feira, vai se reunir com todos os sindicatos da categoria.

Mais conteúdo sobre:
Educação São Paulo Geraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.