Sistema do Sisu está 'um pouco lento', admite MEC

Site recebeu 122 mil inscrições até as 16h; ministério promete sistema mais rápido ainda esta noite

Carlos Lordelo, Estadão.edu

16 Janeiro 2011 | 17h50

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estreou um "pouco lento" por conta da quantidade de acessos que tem recebido, informou o Ministério da Educação (MEC) por meio de sua assessoria de imprensa. Até as 16h deste domingo, 16, mais de 120 mil candidatos conseguiram se inscrever no site, que às vezes trava no meio do procedimento ou mostra mensagens de erro.

 

No ano passado, o sistema também estreou com problemas. O site não aguentou o tráfego intenso no primeiro dia e estudantes passaram horas tentando se cadastrar. Alguns demoraram até oito horas para conseguir se inscrever em uma vaga. A situação só começou a se normalizar a partir do segundo dia.

 

Desde que foi ao ar, na madrugada deste domingo, o Sisu do primeiro semestre recebeu uma média de 450 acessos por minuto, com picos de 600 acessos por minuto. O MEC afirmou que "mudou muita coisa" do ano passado para cá - os candidatos só podem fazer duas opções de curso, não podem voltar na navegação da página e novos computadores foram adquiridos para garantir o funcionamento do sistema, entre outras medidas. "Mesmo a gente esperando um número grande de usuários, não temos a menor chance de antever um acesso dessa magnitude", informou a assessoria do ministério.

 

Além da quantidade de acessos, o MEC afirma que alguns usuários, "ansiosos", demoram para fazer a inscrição e ficam fazendo simulações, sobrecarregando ainda mais o sistema. O ministério lembra que existe um site específico para o candidato fazer simulações de notas.

 

Segundo o governo, ainda esta noite o Sisu deverá estar mais ágil, pois novos computadores foram acionados para dar suporte e imprimir velocidade ao sistema. "Apesar dos problemas, 122 mil inscrições é um número bastante grande", avalia o MEC. Mais de 3,5 milhões de estudantes fizeram o Enem 2010.

 

Podem se inscrever no Sisu candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. Ao todo são 83.125 vagas espalhadas pelo País, a maioria em universidades federais.

 

Madrugada. O MEC havia anunciado o início do período de inscrições no Sisu para as 6h deste domingo. Mas o site entrou no ar as 2h, beneficiando candidatos como Karen Aparecida, de 17 anos. Ela estava navegando no Twitter quando viu posts anunciando a abertura do sistema. "Era por volta de 3h40 quando acessei o site e consegui fazer minha inscrição sem nenhum problema", disse a estudante de São Paulo, que tenta vaga em Ciências Sociais.

 

A candidata Priscila Pacheco, de 23 anos, não deu a mesma sorte. Ela entrou no site por volta de 11h e se inscreveu para sua primeira opção de curso em 50 minutos. Desde então, a estudante não consegue avançar no sistema para fazer sua segunda opção. "É uma situação lamentável. A gente perde o dia inteiro na frente do computador, como se não tivesse outras coisas para fazer", lamenta a vestibulanda de Relações Internacionais e Ciências Sociais na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

 

Enem. Neste ano, o site para consulta das notas do Enem apresentou falhas semelhantes na sexta-feira, quando os resultados dos alunos foram divulgados. Houve três tipos de reclamações: de candidatos que não conseguiram acessar suas notas porque o site não reconhecia a senha, de estudantes que pediram novas senhas e demoraram horas para recebê-las e de um terceiro grupo que acessou as notas, mas teve a prova do segundo dia, que incluiu a redação, anulada sem explicações.

 

O MEC afirmou que o problema de acesso "não foi geral". Segundo a pasta, 700 mil pessoas haviam acessado as notas anteontem - no total, 3,5 milhões de estudantes prestaram o exame. Sobre a lentidão da central telefônica, o ministério disse que houve procura elevada.

 

Em relação aos candidatos que não receberam as notas do segundo dia, o MEC diz que eles ou não marcaram a cor do caderno no cartão de respostas ou marcaram duas opções, anulando seus cartões. São usadas quatro cores de prova. De acordo com o ministério, isso implica que a prova do candidato, o que inclui a redação, não foi corrigida.

 

Funcionamento. Os estudantes terão três dias para fazer a inscrição no Sisu - de hoje até terça-feira, sempre das 6 horas às 23h59 pelo horário de Brasília. O acesso acontece por meio do site.

 

Em seu segundo ano, o Sisu passa a ter apenas uma fase. Os interessados devem escolher dois cursos, classificando-os como primeira ou segunda opção. Ao fim de cada dia, o sistema calcula uma nota de corte provisória - a menor nota para ficar entre os potencialmente selecionados. Durante o período de inscrição, o candidato pode modificar suas opções quantas vezes quiser; será considerada válida a última inscrição confirmada.

 

O candidato chamado em sua primeira opção não participa mais de novas chamadas, mesmo se não efetuar sua matrícula. Quem for aprovado apenas na segunda, continua concorrendo em novas chamadas para o curso de primeira opção.

 

O MEC prevê fazer três chamadas. Depois disso, se ainda houver vagas remanescentes, elas serão preenchidas pelos inscritos na lista de espera. Os candidatos não aprovados em sua primeira opção podem confirmar o interesse na vaga pelo próprio site do Sisu - ainda não há data definida para o procedimento. O uso da lista de espera para convocação será feito a critério de cada instituição.

 

No ano passado, o sistema recebeu cerca de 800 mil inscrições no total. Com 16.253 candidatos para 752 vagas, o curso de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do ABC concentrou o maior número de interessados. Na outra ponta, Música na Universidade Federal de Rondônia, com 18 alunos, teve a menor procura - porém, a concorrência é maior, já que são apenas duas vagas.

 

Cotas. Durante o período de inscrição, o candidato deve definir se deseja concorrer às vagas da chamada "ampla concorrência" ou às destinadas a políticas afirmativas. O aluno é responsável por verificar se atende aos requisitos das cotas exigidos pela instituição em que se inscrever.

Mais conteúdo sobre:
Sisu Enem Enem 2010 MEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.