Sem valer para Fuvest, estudantes se dividem sobre Enem

Entre as estaduais paulistas, apenas a Unesp vai usar a nota do Enem no vestibular; Unicamp também descartou

Paulo Saldaña e Carolina Stanisci, Epecial para o Estadão.edu

28 Junho 2010 | 19h54

O vestibulando Marcelo Henrique Mossato, de 17 anos, desanimou-se com a confirmação de que Fuvest e Unicamp não usarão a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na confiança de que o exame seria um diferencial no vestibular das duas instituições, o estudante direcionava esforços em estudos específicos. "Fiz vários simulados, perdi muitas horas com Enem. Mas agora estragou tudo", diz ele, que presta para Engenharia e estuda no Cursinho da Poli. "Achava que me ajudaria para passar para a segunda fase." Com as provas marcadas para os dias 6 e 7 de novembro, Fuvest e Unicamp não terão como receber as notas a tempo.

 

 

Depois dos transtornos do Enem em 2009, alunos já haviam ficado em dúvida se valia a pena investir numa preparação específica para a prova. A decisão das duas estaduais de descartar o uso do Enem fez com que estudantes se decidissem definitivamente. Mossato é um dos alunos que, apesar de mudar o foco dos estudos, vai fazer a prova. O mesmo acontece com Rafela Barboza, de 17 anos, vestibulanda de Odontologia. "Vou fazer a prova, mas nada de estudar só para o Enem", diz ela, que vai prestar também para a Unesp, a única estadual paulista que vai usar o Enem como parte da nota.

 

 

De olho em uma concorrida vaga em Medicina, Lilian Oliveira Ferreira, de 21 anos, fará o mesmo. Vai prestar o Enem, mas nada de estudo específico. "Estou fazendo só algumas questões, no meio do estudo", diz ela, que faz cursinho no Anglo. Para Lilian, o novo modelo do exame deixou as questões mais dificeis. E, mesmo que Fuvest e Unicamp aceitassem o Enem, ela acredita que o ganho de nota não seria muito expressivo.

 

 

Assim como alunos, cursinhos e escolas também se dividiram. Enquanto o Etapa, Objetivo e Cursinho da Poli ainda farão uma semana de revisão para o Enem, Anglo só dará simulados. No Vértice, colégio paulistano com melhor ranking no Enem 2008, também não haverá nada específico.

 

 

Para muitos estudantes, como Felipe Gazzola Martinho, de 19 anos - aluno do Etapa -, a decisão das universidades paulista é indiferente. "Vou fazer Enem de qualquer jeito, porque vou prestar a Universidade Federal de São Carlos e vai ser fase única, só com o Enem", diz ele, que quer Engenharia Elétrica. O exame continua valendo como vestibular para dezenas de instituições federais.

 

Mais conteúdo sobre:
pontoedu fuvest unicamp enem unesp vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.