Sem recursos, quatro universidades do Paraná ameaçam parar

Reunião marcada para esta terça-feira entre os reitores das instituições pode reduzir a pressão por verbas

Julio Cesar Lima, Especial para O Estado

23 Fevereiro 2015 | 19h54

CURITIBA - Sem recursos, quatro universidades públicas do Paraná correm o risco de encerrarem as atividades. Uma reunião, marcada para esta terça-feira, 24, entre os reitores das instituições estaduais e o governo do Estado, pode reduzir a pressão que os centros universitários fazem para que sejam repassados os recursos de custeio. 

Segundo o presidente da Associação Paranaense de Professores de Ensino Superior Público (Apiesp), Aldo Bona, caso o governo não repasse ao menos parte dos R$ 124 milhões de custeio a situação vai se agravar.

Até o momento a Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp), a Universidade Estadual do Oeste (Unioeste) e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), instituição da qual Bona é reitor, são as mais ameaçadas. 

Por conta disso, as tarifas básicas também estão sendo cobradas e as universidades têm sofrido cortes de luz e de água. O governo deve anunciar o repasse total de R$ 9 milhões (R$ 2,3 milhões para cada) para minimizar o problema.

*Texto atualizado às 16h24 do dia 25/2. Por um erro de digitação, o nome da Uninter havia sido citado erroneamente na reportagem.

Mais conteúdo sobre:
Paraná Educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.