Secretaria investiga professores por fraude em escola 'nota 10' no Saresp

Alunos dizem que professores ajudaram nas respostas; desempenho garantiu a servidores direito a bônus de 2,9 salários

José Maria Tomazela,

17 Maio 2012 | 19h55

Mães de alunos da Escola Estadual Reverendo Augusto da Silva Dourado, de Sorocaba, acusada de ter fraudado a prova do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) se dizem “traídas” pela direção do estabelecimento. Todos os 27 alunos que prestaram o Saresp de 2011 tiraram 10 em matemática e a média de português foi 9,1. O desempenho garantiu à escola do bairro pobre de Jardim Iporanga a nota 9,3, a maior do Estado, e aos servidores direito a um bônus de 2,9 salários. Após investigação, a Secretaria de Educação admitiu que há indícios de fraude e abriu processo disciplinar contra acusados de ligação com o caso.

Segundo relatos de alunos, professores os ajudaram a responder às questões. “A gente tinha a maior confiança na diretora e nos professores. Meu sentimento é de traição”, disse Maria Aparecida de Souza. Sua filha A., de 11 anos, fez a prova em que os alunos teriam sido favorecidos pelos professores e teve nota alta.

Josilene dos Santos, de 25 anos, tia de um dos alunos que denunciaram a suposta fraude, disse que o resultado da investigação comprova que o estudante falou a verdade. “Muita gente do bairro olhou torto para ele, mas o menino foi sincero.” O sobrinho, L. de 12 anos, agora estuda em outra escola.

No dia 4 de abril, o promotor da Infância e Juventude Antonio Farto Neto abriu um inquérito para investigar a denúncia, feita por pais de alunos. Questionada pelo Estadão.edu, a secretaria preferiu não se pronunciar sobre o inquérito, alegando que é preciso evitar prejulgamento e outras possibilidades de prejuízo para o processo.

A reportagem procurou, ontem, a diretora Vicentina de Jesus Santos, mas teve a informação de que ela havia sido chamada para uma reunião na Delegacia de Ensino de Sorocaba e estava com o celular desligado.

A secretaria não informou quais são as punições previstas para os servidores. Se confirmada a fraude, medidas serão adotadas em relação ao pagamento do bônus e à definição de metas da escola, também baseada no desempenho no Saresp. No exame de 2010, a média da Augusto Dourado na avaliação tinha sido de 6,07. / COLABOROU CRISTIANE NASCIMENTO

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.