1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Secretaria de Educação divulga classificação de professores temporários

Estadão.edu

07 Dezembro 2011 | 17h 30

Prazo para recurso vai até as 23h desta sexta, e a confirmação final acontecerá até 16 de dezembro.

A secretaria da Educação do Estado de São Paulo divulga nesta quarta-feira, dia 7, a ordem de classificação dos professores não efetivos e candidatos à contratação temporária para a atribuição de aulas no ano letivo de 2012. A classificação pode ser consultada no endereço http://drhunet.edunet.sp.gov.br/portalnet/, site do Sistema de Gestão Dinâmica da Administração Escolar (GDAE). O prazo para recurso vai até as 23h desta sexta-feira, dia 9, e a confirmação da lista final acontecerá até 16 de dezembro.

Os professores também poderão conferir no portal da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br) o resultado da Prova de Avaliação, realizada no dia 30 de outubro pela Secretaria. Mais de 165 mil inscritos participaram do exame, que é voltado aos novos candidatos à contratação por tempo determinado e aos docentes temporários que já atuam na rede e não foram aprovados nas edições anteriores. A nota obtida na avaliação, somada às demais pontuações referentes a tempo de serviço e títulos, definem a classificação do postulante no processo de atribuição.

Também já está disponível no site do Sistema GDAE a classificação final dos professores efetivos.

Mais de 73% dos não efetivos poderão atribuir aulas

A maioria dos professores contratados por tempo determinado, 73% do total (35.723), deve retornar à rede estadual de ensino paulista no início do próximo ano letivo.

Cerca de 12,5 mil docentes temporários que atuam na rede estadual de ensino admitidos entre junho de 2007 e julho de 2009 (categoria L) não precisam aguardar o intervalo de 200 dias previsto na lei nº 1.093/2009 para obter atribuição de novas aulas até 2013. Outros 15 mil professores, contratados por tempo determinado após julho de 2009 (categoria O), também permanecem na rede se forem classificados e tiverem aulas atribuídas.

Segundo a secretaria estadual de Educação, ainda que ela tenha tomado diversas providências para ampliar o corpo docente efetivo, a contratação por tempo determinado é necessária pelo fato de que qualquer ausência legal ou temporária (como licença-maternidade ou licença-saúde, por exemplo) precisa ser reposta dentro do respectivo ano letivo. Atualmente, 16% dos mais de 222 mil professores ligados à Secretaria são contratados dessa maneira.

No início de 2012, haverá também nova chamada de 9 mil professores já concursados. Na sequência, está prevista ainda a realização de um novo concurso público. Assim, os temporários serão gradativamente substituídos pelos ingressantes, objetivo da Administração.

* Com informações da secretaria estadual de Educação

  • Tags: