1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Sala de aula: a urbanização no Brasil

Estadão.edu

22 Fevereiro 2011 | 00h 27

Professor fala sobre o início do processo de urbanização do País, na década de 1930

Na segunda aula da série sobre geografia, o professor do Ético Sistema de Ensino Carlos Cassanta fala sobre a urbanização brasileira, processo desencadeado nos anos 1930 em razão do desenvolvimento industrial. "Nessa época, as cidades vão apresentando padrão de vida que o campo não conhece, e isso fortaleceu o êxodo rural", explica.

 

Segundo Cassanta, a urbanização brasileira ocorreu de forma "bastante acelerada". "As taxas de mortalidade declinaram de forma muito mais acentuada que as de natalidade. Isso provocou, no Brasil, um crescimento vegetativo muito significativo de uma população urbana que precisava de toda infraestrutura de sobrevivencia."

 

Assista à aula e responda às questões propostas.

 

Veja a primeira aula da série sobre geografia

 

 

1) (Fatec/SP-2010) Em 1872, apenas cerca de 10% da população brasileira era urbana, estando concentrada em cidades como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, São Luís do Maranhão e São Paulo. Os demais povoados urbanos, nas chamadas “vilas”, correspondiam a apenas 5,7% da população.

 

Pode-se assinalar como causa principal desses baixos índices de urbanização, no período,

 

(A) a proibição do comércio interno de produtos nacionais entre as regiões.

(B) a produção industrial concentrada no interior do país e o trabalho assalariado em crescimento.

(C) a economia escravista primário-exportadora e o pequeno mercado interno.

(D) a falta de políticas de incentivo migratório por parte do governo português e o baixo povoamento.

(E) a expulsão dos trabalhadores do campo e as fortes migrações para a Amazônia.

 

2) O intenso processo de metropolização verificado na região Sudeste do Brasil poderá, num futuro próximo, levar ao surgimento da primeira megalópole do país. Assinale a alternativa que esteja relacionada  a esse contexto:

 

(A) O desaparecimento dos espaços rurais em toda a região Sudeste, em consequência da expansão metropolitana.

(B) A redução do êxodo rural provocado pela maior oferta de emprego nessa megalópole.

(C) A anulação da influência exercida por essas megalópoles em todo o país, em razão da expansão do regionalismo.

(D) A integração física das cidades que compõem o vale do Paraíba acentuaria os problemas relacionados ao inchaço urbano.

(E) O fortalecimento dos espaços rurais com a saturação de tradicionais centros geradores de trabalho.

 

3) (UEL/PR-2010 - adaptada) O mapa a seguir representa a região metropolitana de São Paulo ligada aos municípios de seu entorno, sendo esse mosaico de cidades formado por um grande emaranhado de elementos naturais e antrópicos.

 

 

Assinale a alternativa que corretamente caracteriza o fenômeno urbano que o mapa aponta.

 

(A) Região urbana global – há formação de grandes redes de centros urbanos, muito acentuada na quantidade de população, aumentando em demasia o número de grandes cidades numa mesma região.

(B) Conurbação – há crescimento de cidades vizinhas que acabam por formar um único aglomerado urbano.

(C) Megalópoles – centro econômico do Brasil, de enorme concentração de população, bastante urbanizado e industrializado.

(D) Tecnopolo – há cidades desprovidas de infraestrutura e planejamento, com acentuada marginalização, criminalidade e violência, presença de submoradias, índices elevados de desemprego e doenças.

(E) Macrocefalia urbana – região de alta densidade demográfica (maior que a do Brasil) e renda per capita superior à nacional, grande centro financeiro, sede de grandes corporações e base de complexas redes de serviços modernos.