Royalties do petróleo devem impulsionar área de educação, dizem especialistas

Até 2022, recursos vindos da exploração de pré-sal devem render R$ 134,9 bilhões ao setor

Thiago Mattos, Especial para o Estadão.edu

27 Agosto 2013 | 11h06

Com os royalties do petróleo para a educação, especialistas veem boas perspectivas para profissões ligadas à área. De acordo com a pesquisa Carreiras do Futuro, ocupações que envolvem, por exemplo, educação continuada estão entre as emergentes.

O headhunter Marcello Cuellar, da consultoria de recrutamento Michael Page, aponta a carência brasileira em treinamento, desenvolvimento e formação de mão de obra como a evidência de uma oportunidade a ser explorada.

"Teremos uma avalanche de dinheiro entrando na educação por meio dos royalties do petróleo. Hoje, a tecnologia permite levar conhecimento e inovação no treinamento, desenvolvimento e formação de uma maneira nunca antes vista", afirma Cuellar.

Professora de Gestão de Pessoas da Fundação Getúlio Vargas do Rio (FGV-RJ), Anna Cherubina concorda. "Antes, a pedagogia era vista sob uma limitada perspectiva escolar. Hoje, a educação está no ambiente profissional, não só nas escolas.

Mais conteúdo sobre:
educação carreira royalties

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.