TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Rede estadual de SP terá 10% de escolas integrais em 2016

Serão mais 39 unidades de ensino - 13 delas localizadas na capital paulista e na região metropolitana de São Paulo e 26 no interior

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2015 | 03h00

SÃO PAULO - A rede estadual de São Paulo vai ter mais 39 escolas de ensino integral no ano que vem. Serão 13 na capital e na Grande São Paulo e outras 26 no interior. Com isso, a rede passará a ter 532 unidades de tempo integral - cerca de 10,4% das 5,1 mil escolas estaduais paulistas. 

Das 39 unidades, sete serão do primeiro ciclo do ensino fundamental (1.º ao 5.º ano). Em 2015, a Secretaria de Estado da Educação (SEE) iniciou o ensino integral nessa etapa e avalia que ajudou na alfabetização. 

“Com o tempo estendido, foi possível trabalhar com mais calma nas dificuldades de cada criança”, explica Maria Helena Berlinck, responsável pelos programas de jornada ampliada da SEE. “Assim, é possível adotar diferentes estratégias de aprendizado”, acrescenta. 

Neste ano, segundo ela, a ideia foi levar o ensino integral apenas para escolas de maior porte. Foram selecionadas unidades com mais de 10 turmas - cerca de 300 alunos. Estar em área de vulnerabilidade social é outro critério para a escolha. 

Na rede paulista, há dois modelos de ensino integral. No formato antigo, são 236 unidades. No novo modelo, de 2011, os professores trabalham em dedicação exclusiva à escola e ganham 75% a mais nas gratificações. 

Contra o tempo. A gestão Geraldo Alckmin (PSDB), porém, precisa acelerar o ritmo de criação de unidades de tempo integral para atingir a própria meta, de mil escolas de jornada ampliada até 2018. O Plano Nacional de Educação prevê 50% das escolas públicas com educação integral até 2024. 

Maria Helena reconhece que a crise econômica atrapalha, mas diz que são analisadas alternativas para ampliar a jornada. Uma delas seria levar alunos da escola para outros espaços, onde teriam as atividades do contraturno. 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.