Rede acadêmica nacional aumenta sua capacidade em 280%

Rede Ipê tem conexões multigigabits (acima de 1Gbps) e passam a atender as 24 unidades da Federação

Estadão.edu

13 Julho 2011 | 16h03

Foi inaugurada nesta quarta-feira, 13, a nova capacidade da rede acadêmica nacional, a Rede Ipê. Em uma cerimônia na Biblioteca Nacional de Brasília, o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, mostrou a ampliação de 280% da capacidade agregada.

Na ocasião, foi transmitida, em tempo real, uma cirurgia realizada no Hospital Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), acompanhada por estudantes e profissionais de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e da Universidade do Tocantins (UFT), que puderam interagir com a equipe presente na UFPB.

Foi apresentado também um streaming do filme 4K "Projeto 2014K", produzido pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) e pelo Mackenzie, que mostra uma partida de futebol entre Grêmio e Internacional. O nome 4K deve-se à resolução das imagens, quatro vezes o total de pixels usados hoje no formato HDTV (1080i) e 24 vezes o padrão dos sinais de TV analógicos.

O intuito dessas demonstrações é mostrar a capacidade da nova geração da rede Ipê, cujas conexões multigigabits (acima de 1Gbps) passam a atender as 24 unidades da federação, incluindo todas as capitais das regiões Nordeste e Centro-Oeste e alcançando a região Norte.

A ideia do governo é levar infraestrutura de redes avançadas para a Amazônia, ampliando a possibilidade de integração e colaboração nacional e internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.