LUIS HENRIQUE MADALENO/DIVULGAÇÃO
LUIS HENRIQUE MADALENO/DIVULGAÇÃO

Professores refugiados oferecem aulas de idiomas para crianças

Metodologia e materiais dos cursos de Árabe, Francês, Espanhol e Inglês foram desenvolvidos para possibilitar troca cultural entre docentes e estudantes

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2017 | 07h00

SÃO PAULO - Eles foram forçados a deixar seus países por causa de pobreza, doenças, violência ou perseguição política. Vieram para o Brasil para uma nova oportunidade, e muitos sofreram discriminação por serem refugiados. Agora, eles fazem parte de um projeto para ensinar idiomas e compartilhar sua cultura com crianças de 8 a 12 anos.

São professores que vieram da Síria, do Congo, do Haiti, da Nigéria, do Benim e da Costa do Marfim, que já davam de idioma para adultos no Abraço Cultural. Agora, darão aulas de inglês, francês, espanhol e árabe para crianças no curso Abracinho Cultural.

“Sempre tivemos o sonho de expandir as aulas para as crianças. É importante que elas tenham contato com essas pessoas que estão chegando ao nosso país e sofrem muito preconceito. Queremos mostrar pra essa nova geração como os refugiados contribuem para o País, para o desenvolvimento da educação, respeito”, disse Mariangela Garbelini, coordenadora do Abraço Cultural.

Para o curso, eles desenvolveram uma metodologia e materiais próprios para permitir que as aulas tenham mais espaço para a troca entre alunos e os professores estrangeiros. Em vez do foco na memorização, como ocorre em muitas escolas, o curso terá a elaboração de projetos e de aulas culturais.

A professora Daniella Barroso, que participou da elaboração da nova metodologia , disse que eles não quiseram utilizar os materiais didáticos já existentes, porque focam muito na estrutura da língua e pouco na comunicação. “Diferentemente da aula com um professor brasileiro, as crianças vão aprender a se comunicar com uma pessoa que não domina a língua delas. É uma aula que exige uma comunicação real”, contou.

Ela também disse que a as aulas precisariam dar mais espaço e valorização para as conversas, já que há um interesse das crianças pelo professor, seu país, sua cultura e experiências. “O material é dividido em módulos e, em cada um deles, as crianças terão que montar um projeto, um livro, vídeo, relato de um passeio que fizeram. É uma experiência rica de trocas de cultura e não só para aprender um idioma.”

Serviço:

Aulas: Inglês, Espanhol, Francês e Árabe

Valor: Turmas de 8 a 10 anos: à vista R$ 720

Turmas de 11 a 12 anos: à vista R$ 900

O material tem custo de R$ 60

Endereço: Rua Teçaindá, 81-  Pinheiros – São Paulo

Inscrições e informações:  abracocultural.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.