Professores da USP fazem festa junina contra reajuste zero

Grupo protestou em frente ao prédio da reitoria; cerca de 200 pessoas participaram do ato, com música e quadrilha

O Estado de S. Paulo

27 Junho 2014 | 19h59

Os professores da Universidade de São Paulo (USP), em greve há um mês, fizeram uma festa junina de protesto em frente à reitoria da instituição, no câmpus Butantã, zona oeste da capital. Cerca de 200 pessoas participaram do ato nesta sexta-feira, 27, contra a proposta de reajuste zero a docentes e servidores das três universidades estaduais.

Com bandeirolas e barraquinhas, o ato também teve forró, quadrilha e comidas típicas de quermesse. Os manifestantes ainda tentaram entregar ao reitor Marco Antonio Zago uma chave, símbolo de reabertura das negociações salariais, mas não tiveram sucesso.

Nesta semana, o conselho de reitores propôs a criação de grupos de trabalho para debater isonomia entre as universidades e assistência estudantil. Também foi proposta a discussão das pautas específicas das universidades.

Na avaliação do fórum das entidades sindicais, falta uma sinalização clara de reabertura das negociações. Outro entendimento é de que a discussão das pautas específicas fragmenta a reivindicação unificada, relacionada ao congelamento de salários.

Mais conteúdo sobre:
usp universidade de são paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.