Professor aplica prova que comparava judeus a nazistas e é demitido

Pais de estudantes se queixaram à Federação Israelita do Rio, que cobrou explicações da escola; docente será processado

O Estado de S. Paulo

11 Setembro 2014 | 21h09

RIO - Um professor de geografia foi demitido do Colégio Andrews, no Humaitá, zona sul do Rio, depois de aplicar prova em que comparava judeus a nazistas, em uma das questões. Pais de estudantes se queixaram à Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj), que cobrou explicações da escola. A direção da instituição informou que "a atitude do professor de forma alguma reflete o posicionamento do colégio" e anunciou a demissão do funcionário. A Fierj vai processar o professor de geografia, que não teve o nome divulgado.

A prova foi aplicada aos alunos do 8º ano. A questão tinha o texto: "Conforme é sabido, os judeus foram perseguidos por Hitler durante o nazismo. Atualmente um determinado povo é tido como vítima dos israelenses, tendo que viver em assentamentos controlados por Israel". Em seguida, havia uma charge em que aparece um soldado nazista ao lado de um menino judeu e outra imagem de um soldado do Exército de Israel com um menino palestino. Sobre o desenho, a inscrição: "Chegaram invadindo, tomando terras, assassinando... Quem será pior? Nazistas ou judeus?".

Em e-mail enviado aos pais dos alunos, a direção da instituição classificou episódio como um caso isolado, pediu desculpas e informou que a questão foi anulada por ser "extremamente inadequada". 

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.