Presidente do Chile reunirá líderes para discutir educação

Iniciada em junho, onda de protestos enfrentada por Sebastián Piñera é a maior registrada no país desde a redemocratização, em 1990

Estadao.edu

26 Julho 2011 | 16h34

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, convidou os líderes todos os partidos políticos para reunião nesta quarta-feira no Palácio La Moneda, sede do governo, para discutir solução para as recentes mobilizações estudantis, divulgou a agência Ansa.

"Os estudantes conseguiram colocar o tema da educação no coração do debate, mas quero lhes dizer que o tema da educação sempre esteve no coração de nosso governo", disse o mandatário, citado pela agência.

Iniciada em junho, a onda de protestos enfrentada pelo presidente Sebastián Piñera é a maior registrada no país desde a redemocratização, em 1990. Estima-se que mais de 700 escolas e faculdades estejam ocupadas por estudantes em greve.

Toda semana, dezenas de milhares de alunos dos ensinos médio e superior saem às ruas da capital, Santiago, para exigir uma ampla reforma, que passa por uma reforma constitucional para mudar o financiamento estudantil. Já enfrentaram várias vezes bombas de gás lacrimogêneo e a ameaça da cavalaria da tropa de choque da polícia, os carabineros.

Apenas na última semana, Piñera demitiu oito ministros, entre eles o da Educação. Mas só provocou mais indignação entre os manifestantes ao dizer, no dia 21, que a educação é um “bem de consumo”.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.