Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Pós-graduação da Unesp abre inscrições para refugiados em programa gratuito

Inédita no País, iniciativa pretende orientar estrangeiros interessados em cursar Mestrado ou Doutorado na San Tiago Dantas, programa de Relações Internacionais na cidade de São Paulo

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2018 | 15h16

Refugiados residentes em São Paulo com interesse em cursar pós-graduação gratuita na área de Relações Internacionais agora têm a possibilidade. Até 23 de janeiro, a San Tiago Dantas, programa da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), está com inscrições abertas para a seleção de candidatos à integração para cursos de Mestrado e Doutorado.

A iniciativa é inédita no País. A proposta é que estrangeiros da capital paulista, com status comprovado de refugiado, possam se ambientar às regras do universo acadêmico brasileiro.

Os aprovados terão, de seis meses a um ano, acesso às dependências da sede do progama e às disciplinas na condição de aluno. Cada selecionado terá também o acompanhamento de um estudante do programa que vai ajudá-lo com o português e o projeto de pesquisa.

Este é o primeiro ano em que candidatos refugiados terão poderão concorrer por cotas para o processo seletivo de Mestrado e Doutorado no programa de pós-graduação da San Tiago Dantas. 

O edital não exige curso de graduação específico do candidato. O professor colaborador da San Tiago Dantas e um dos coordenadores da iniciativa, William Laureano, explica no entanto que são esperados estrangeiros com formação em Relações Internacionais ou áreas afins, como Economia, Direito, Ciência Política e Ciências Sociais. 

Os cursos de Mestrado e Doutorado da San Tiago Dantas são gratuitos. "Como são números muito crescentes os de refugiados que chegam ao Brasil e a maior parte deles se encontram na cidade de São Paulo, surgiu esse debate lá dentro sobre o que um programa de relações internacionais no coração de São Paulo poderia fazer para ajudar nessa integração", explica Laureano. 

Segundo o professor, esta é uma oportunidade para o refugiado estar no programa, cursar as disciplinas, conhecer o meio e os professores e ter contato direto com o universo acadêmico brasileiro. "Nesse período, ele vai poder se desenvolver e desenvolver a pesquisa que ele deseja fazer oportunamente", diz.

A inscrição será feita virtualmente pelo e-mail processoseletivori@gmail.com até as 16 horas do dia 21 de janeiro. O programa de pós-graduação informou que não haverá extensão de prazo. 

É exigida a apresentação de documentação comprobatória da condição de refugiado (em PDF) expedida pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE). Para provar a condição de refugiado, também é aceita a cédula de identidade de estrangeiro, emitida por órgão oficial do Brasil, desde que seja mencionado o status. 

Também são solicitados documentos comprobatórios de conclusão de curso de Graduação - ou de conclusão de Mestrado, no caso dos estrangeiros interessados em Doutorado. Para mais informações, acesse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.