1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Polícia apura ação de quadrilha em fraude de vestibular de Medicina

Rene Moreira - Especial para O Estado

18 Agosto 2014 | 18h 20

Estudantes e outros envolvidos no esquema foram presos no interior de SP, mas acabaram soltos mediante fiança ou habeas corpus

A polícia prendeu neste fim de semana 11 pessoas suspeitas de fraudarem um vestibular de Medicina da Estácio Uniseb, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Entre os envolvidos estão sete estudantes (seis mulheres) e quatro pessoas que seriam responsáveis pelo esquema. A ação foi descoberta pela própria universidade após monitores desconfiaram das atitudes de um vestibulando.

Todos foram presos na tarde de sábado, 16, mas nesta segunda-feira, 18, já estavam na rua após conseguirem habeas corpus ou arcarem com uma fiança R$ 20 mil. A Polícia Civil vai investigar o caso e acredita que o esquema possa ter sido usado para fraudar outros vestibulares de Medicina. Os candidatos escondiam escutas para receber os resultados das questões.

De acordo com os policiais, o grupo tinha um esquema ligado a professores e mantinha uma central dentro de uma caminhonete estacionada perto da faculdade. De lá ia passando os resultados para os alunos com os pontos eletrônicos. Os beneficiados teriam de desembolsar até R$ 60 mil por uma vaga.

A faculdade informou que havia bloqueadores de celular instalados no prédio que barraram a comunicação pelos pontos eletrônicos, não sendo preciso cancelar o vestibular. Disse ainda investir em sistemas de segurança para impedir esse tipo de fraude. O exame é o primeiro da instituição em Ribeirão Preto e o curso foi autorizado neste ano.