PM usa spray de pimenta contra alunos do Mackenzie

Estudantes que protestavam contra Enem tentavam pular muro da universidade em Higienópolis

Hélvio Romero, de O Estado de S. Paulo, Lorena Amazonas e Juliana Deodoro, especial para o Estadão.edu,

21 Março 2012 | 14h00

 

A Polícia Militar jogou spray de pimenta em alunos do Mackenzie que tentavam pular o muro para voltar ao câmpus após manifestação contra a adoção do Enem pela universidade. O confronto ocorreu na Rua Itambé, por volta das 13 horas desta quarta-feira, 21.

 

O Mackenzie fechou os portões de acesso à universidade para impedir o retorno dos manifestantes ao câmpus. Cerca de 800 pessoas participaram do protesto.

 

 

Segundo o diretor do Diretório Acadêmico da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (Dafam) do Mackenzie, Victor Melo Lago, alguns estudantes mais "exaltados" tentaram pular o muro e a PM agiu. "Atribuo a responsabilidade do que aconteceu ao Mackenzie", diz Victor.

 

A Assessoria de Imprensa da PM diz que no momento em que os estudantes do Mackenzie tentaram entrar no prédio, alunos dos ensinos fundamental e médio ficaram “apavorados”. Em nota, afirmaram ainda que “o uso do spray pimenta foi necessário e utilizado de forma moderada, dentro dos critérios de escalonamento do uso de força, para interromper a invasão e proteger as crianças”. Em nota, o Mackenzie não se manifestou sobre o uso do spray de pimenta contra alunos. Disse, entre outras coisas, que "lamenta os transtornos causados nas ruas em decorrência de tais manifestações".

*Atualizada às 15h38, 16h24 e às 19h08

Mais conteúdo sobre:
Mackenzie Enem Polícia Spray de pimenta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.