Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Plataforma online, Geekie oferece ajuda para estudar para o Enem

Após fazer cadastro gratuito e teste, aluno recebe plano individual de estudos para suprir seus pontos fracos

Guilherme Soares Dias, especial para o Estado, Estadão.edu

29 Julho 2014 | 03h00

Estudar sozinho para uma prova, sem orientação, não é fácil. Se debruçar sobre livros, apostilas e outros materiais, com foco no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é ainda mais difícil. Pensando justamente no estudante que sente falta de apoio na hora de estudar, a Geekie criou a Geekie Games, que faz gratuitamente um plano individual de estudos considerando os pontos fortes e fracos do candidato.

Lançada em 2013, a plataforma foi utilizada por 2 milhões de estudantes em todo o País. Agora, a expectativa é de alcançar 3,7 milhões. O desempenho dos alunos que usaram o Geekie Games foi tão superior que o Ministério da Educação (MEC) reconheceu o Geekie Games como uma boa ferramenta de estudos para o exame e secretarias da Educação de 19 Estados, entre eles Bahia, Santa Catarina, Paraná, Pernambuco e Ceará, decidiram oferecer o programa aos seus alunos.

O objetivo, explica Claudio Sassaki, cofundador da Geekie, é não apenas atrair os estudantes, mas mantê-los motivados a estudar. “Os resultados de 2013 mostram que, quanto mais os alunos estudaram na plataforma, melhor eles foram no simulado final”, diz.

Depois de fazer o cadastro no www.geekiegames.com.br, o candidato faz um teste online e, com base nele, o programa oferece o plano personalizado de estudos. 

Cada passo do estudante é registrado na plataforma. Conforme ele avança nos conteúdos, o programa ajusta os exercícios às suas necessidades. “Fazemos o cálculo das notas na mesma escala que o Enem. Com isso, o aluno já tem uma ideia de quanto vai tirar no exame”, explica Sassaki.

A plataforma foi adotada por redes estaduais de Educação porque possibilita que professores e gestores acompanhem, em tempo real e também de forma gratuita, o desempenho e a evolução dos alunos. Além disso, eles podem intervir no processo, sugerindo conteúdos e atividades.

Estímulo. O programa surpreendeu a estudante de Letras da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Izabella de Azevedo, de 18 anos. “Fiz a avaliação e vi meus pontos fracos e fortes. Os simulados propostos não eram só escritos, tinham vídeos e imagens, e trabalhavam a multidisciplinaridade, como o Enem”, aponta.

Izabella tinha feito o exame em 2012, como treino, e em 2013 resolveu se dedicar de verdade para entrar direto na graduação. “Fiquei acima da média nacional em todas as áreas e tirei 920 na redação.” Ela conta que o ranking criado pela plataforma com os participantes foi motivador. “Havia uma disputa entre os colegas. E quando ficava mais tempo no programa, a posição no ranking melhorava.”

A estudante usava o Geek três vezes por semana, duas horas por dia. “Não deixei de sair, de namorar, mas tinha horário de estudos e foco para atingir metas.”

Confira o calendário:

Enem: inscrições encerradas

Fase única: 8 e 9 de novembro

No sábado (dia 8) serão realizadas as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com duração de 4h30.

No domingo (dia 9) serão aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias, com duração de 5h30.

enem.inep.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.