Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

PF faz operação contra quadrilha de fraude do Enem e de vestibulares

Grupo atuava no CE, na PB e no PI; duas prisões realizadas no primeiro dia de prova, em Juazeiro, fizeram parte da ação

Carmen Pompeu, Especial para o Estado

14 Novembro 2014 | 11h32

FORTALEZA - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira, 14, a Operação Apollo, que investiga quadrilha empenhada em fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), vestibulares e o ingresso em universidades públicas pelo sistema de cotas. De acordo com a PF, as prisões realizadas em Juazeiro do Norte, a 560  quilômetros de Fortaleza, no sábado, 8, primeiro dia de aplicação das provas do Enem 2014, fizeram parte da operação.

O esquema criminoso tinha seu centro de atuação na região do Cariri, no sul do Estado do Ceará, mas a atuação da quadrilha se estendia também pela Paraíba. Os fraudadores direcionavam a sua atuação aos candidatos interessados em ingressar no curso de Medicina de universidades públicas.

A operação foi deflagrada simultaneamente no Ceará, na Paraíba e no Piauí, onde foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão.

As investigações criminais, centralizada na Superintendência da Polícia Federal no Ceará, foi iniciada há 13 meses. Agora, elas seguem para identificar todos os possíveis beneficiários do esquema criminoso, responsável por fraudes na prova deste ano e de 2013.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela realização das provas do Enem, tem colaborado com as investigações desde o ano passado, fornecendo as informações necessárias à identificação dos investigados e à elucidação da fraude.

Os presos foram indiciados pela prática dos crimes do art. 311-A, parágrafo 2º, do Código Penal e art. 2º da Lei nº 12.850/2013, cujas penas podem chegar a oito anos de reclusão.

Mais conteúdo sobre:
Enem Ceará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.