OAB divulga lista final de aprovados e melhores universidades

As inscrições para o próximo exame acabam nesta quinta-feira

Estadão.edu,

15 Agosto 2012 | 11h05

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) anunciou na última terça-feira, 14, a lista final de aprovados no 7º Exame de Ordem Unificado. Foram 16 419 aprovados de 109 469 candidatos, um total de 14,97%. A OAB também anunciou a lista das universidades que obtiveram o melhor desempenho no exame. Em comparação com o 6° exame, pode-se se notar uma queda brusca nos índices de aprovação. Na prova anterior, de 99 742 candidatos, quase 26% foram aprovados na fase final.

Inscrições para o 8º exame da OAB se encerram nesta quinta-feira, 16, inscreva-se

Entre as universidades públicas, as dez primeiras da lista são federais. O primeiro lugar ficou com a Universidade Federal de Viçosa (73,08%), em Minas Gerais, seguida pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (70,67%) e pela Universidade Federal do Paraná (69,77%). 

Já entre as particulares, a melhor foi a Escola de Direito do Rio de Janeiro, da FGV, que, inclusive, atingiu a maior pontuação entre todas (73,68%). No entanto, a segunda particular mais eficiente, as Faculdades Integradas de Vitória, tem pontuação inferior à UERJ, que ficou na 20ª posição entre as públicas.

O rendimento das faculdades, consequentemente, também caiu. As universidade com melhor desempenho no 6º exame, a Universidade Federal de Juiz de Fora havia aprovado 86,27% dos alunos, enquanto a Universidade Federal da Paraíba, segundo lugar naquela oportunidade, aprovou 84,48%. A própria Universidade Federal de Viçosa, apesar de ter ficado na 3ª posição anteriormente, havia tido uma taxa de aprovação superior a atual, 80%.

Para o professor Nestor Távora, coordenador pedagógico de Cursos Preparatórios para OAB da rede LFG, a diferença entre os resultados pode ser expliacada porque o nível de complexidade do último exame foi muito mais acentuado. Segundo Távora, um dos fatores complicantes foi a segunda fase, que normalmente pede para o candidato tome o lugar de um advogado de defesa, pedir para que ele fosse um advogado de acusação dessa vez. O professor ainda diz que o próximo exame é uma grande incógnita. "O que a gente sempre espera da OAB é coerência na prova."

A inscrições para o 8º exame se encerram nesta quinta-feira, 16. A 1ª fase acontece dia 9 de setembro e a 2ª fase será no dia 21 de outubro.

 

Melhores universidades públicas

1. Fundação Universidade Federal de Viçosa (73,08%)

2. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (70,67%)

3. Universidade Federal do Paraná (69,77%)

4. Universidade Federal de Sergipe (67,69%)

5. Universidade Federal de Santa Maria (65,38%)

6. Universidade Federal do Espírito Santo (60,87%)

7. Universidade Federal da Paraíba (60,71%)

8. Universidade Federal do Rio Grande do Norte (60,71%)

9. Universidade de Brasília (59,09%)

10. Universidade Federal de Goiás (59,02%)

11. Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (58,70%)

12. Universidade Federal de Pelotas (57,75%)

13. Universidade de São Paulo (57,36%)

14. Universidade Federal de Juiz de Fora (57,14%)

15. Universidade Estadual de Maringá (56,57%)

Melhores universidades particulares

1. Escola de Direito do Rio Janeiro – FGV (73,68%)

2. Faculdades Integradas de Vitória (53,23%)

3. Universidade Salvador (50,93%)

4. Escola de Direito de São Paulo (45,45%)

5. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (44,44%)

6. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (44,44%)

7. Faculdade de Direito Nilton Campos (42,42%)

8. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (40,41%)

9. Inst. de Ciências Jurídicas e Sociais Prof. Camilo Filho (38,81%)

10. Universidade Presbiteriana Mackenzie (36,48%)

11. Faculdade Baiana de Direito e Gestão (35,71%)

12. Centro Universitário Barriga Verde (34,78%)

13. Faculdades Integradas Machado de Assis (33,33%)

14. Universidade do Oeste de Santa Catarina (33,33%)

15. Inst. Superior de Ciências Humanas e Filosofia La Salle (32,65%)

Mais conteúdo sobre:
oab exame aprovados universidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.