1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Matrículas para escolas ocupadas têm de ser feitas, diz MP

- Atualizado: 15 Janeiro 2016 | 21h 35

Prédios foram tomados pelos alunos em dezembro em protesto contra decisão do governo de transferir gestão das escolas

Grupo de 100 alunos tomou o Colégio Estadual Lyceu de Goiânia

Grupo de 100 alunos tomou o Colégio Estadual Lyceu de Goiânia

SOROCABA - O Ministério Público de Goiás mandou a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Estado fazer a matrícula dos alunos que estudam nas 25 escolas ocupadas por estudantes no Estado. A secretaria estava condicionando a matrícula à desocupação dos estabelecimentos. Os prédios foram tomados pelos alunos desde meados de dezembro em protesto contra decisão do governo estadual de transferir a gestão das escolas para organizações sociais.

Pais de alunos entenderam que a pasta estadual estava fazendo pressão para a desocupação das escolas e procuraram o Ministério Público. Na quinta-feira, 14, o MP convocou a secretária de Educação, Raquel Teixeira, que firmou um acordo. Nesta sexta-feira, 15, os estudantes de escolas ocupadas começaram a fazer matrículas ou requerer transferência diretamente no prédio da pasta, em Goiânia. O início das aulas está previsto para o próximo dia 20.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EducaçãoX