Ministro inglês culpa redes sociais por desempenho no Pisa

'Quase 40% dos estudantes na Inglaterra nunca leem por prazer', comentou Nick Gibb

O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2010 | 11h59

Segundo o ministro das instituições de educação da Grã-Bretanha, Nick Gibb, que supervisiona o ensino básico, a culpa pela crise atual é da proliferação das mensagens de texto e das redes sociais. “Quase 40% dos estudantes na Inglaterra nunca leem por prazer”, comentou. “A diferença na capacidade de leitura entre esses alunos e os que leem 30 minutos por dia foi equivalente a um ano de escola.”

Mais conteúdo sobre:
Pisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.