Mesmo com R$ 400 de ajuda, pré-teste do Revalida é adiado por falta de alunos

Só 505 alunos confirmaram a participação, número insuficiente para 'calibrar' o exame de validação de diplomas estrangeiros de Medicina

Paulo Saldaña,

23 Agosto 2013 | 12h54

Mesmo com a promessa de um incentivo de R$ 400 para participar do pré-teste do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), o Ministério da Educação não conseguiu confirmação do mínimo necessário de participantes e adiou a realização da prova para estudantes brasileiros de Medicina. O pré-teste seria aplicado a alunos brasileiros concluintes como forma de 'calibrar' o Revalida, direcionado a quem obteve diploma no exterior e quer atuar no País.

O pré-teste seria aplicado neste domingo, dia 25, junto com o Revalida para os diplomados no exterior. Ainda não há uma nova data dessa calibragem, mas só deve ocorrer no primeiro semestre do ano que vem, quando ocorre o próximo exame.

As 32 faculdades de Medicina escolhidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que organiza o exame, inscreveram 2.353 alunos. Mas, como a participação é voluntária, somente 505 alunos confirmaram a participação no estudo. Segundo o Inep, a amostra não poderia ser representativa para subsidiar uma avaliação, e possíveis mudanças, no Revalida.

Como o Estado revelou no dia 7 de agosto, a aposta do Inep para incentivar a participação dos alunos era o pagamento de R$ 400, valor similar à inscrição para a Residência Médica. Os incentivos estão previstos na Lei 11.507, de 2007, que institui o Auxílio de Avaliação Educacional (AAE).

Entidades médicas e especialistas no ensino de Medicina mostraram receio de que o pré-teste fosse uma forma de diminuir a dificuldade do Revalida. O Inep negou que os dados fossem usados para essa finalidade. Nas últimas duas edições, o exame registrou índices de reprovação acima de 90%. O instituto informou que continuará o diálogo com as instituições para definição de nova data para a realização do estudo. 

Agenda

O Revalida para diplomados no exterior continua confirmado para o domingo. A parte objetiva da prova será realizada entre 8h e 13h, no horário de Brasília. As questões discursivas acontecem no mesmo dia, entre 15h e 18 h. O exame será aplicado em dez capitais para os 1.772 candidatos que tiveram as inscrições pagas e homologadas: Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. 

*Atualizada às 13h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.