Mesmo com cursos voltados para o mercado corporativo, FGV adota viés social na formação

Mesmo com cursos voltados para o mercado corporativo, FGV adota viés social na formação

Faculdade prioriza disciplinas mais humanizadas em graduações como Administração, Administração Pública, Direito e Economia

Guilherme Soares Dias, especial para o estado, Estadão.edu

17 Outubro 2014 | 23h00

O curso de Administração sempre foi um dos destaques da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que abarca também graduações como Economia e Direito. Desde 1969, a faculdade oferece uma graduação que ainda hoje tem molde único, com diálogo entre a gestão e a capacidade humanística das ciências sociais: Administração Pública. O curso foi reformulado nos últimos quatro anos e ganhou vestibular próprio.

O coordenador da graduação, Fernando Abrucio, diz que há um trabalho para aumentar a diversidade dos alunos, oferecendo bolsas e passando a adotar o Enem. “Estudantes de outros Estados ganham desconto e, a partir do ano que vem, queremos abrir vagas 

para universitários da América Latina”, adianta. Abrucio lembra que, além do governo, parte dos formandos vai trabalhar em organismos internacionais e no terceiro setor. “A Administração Pública envolve trabalho de campo, mistura conhecimento experiencial, imersão na cidade e no governo”, diz. Segundo ele, a formação é multidisciplinar, já que abarca áreas como direito, política e administração.

Outra graduação que tem olhar mais amplo do que apenas números é a de Economia. A coordenadora do curso, Mayra Ivanoff Lora, lembra que as disciplinas vão além dos fundamentos matemáticos e abordam ainda ciências sociais. “Há uma preocupação com a didática, de não decorar modelos. O curso todo é baseado no método do problema, com discussões sobre conteúdos, com 15 alunos por sala.” Ela diz que alunos da instituição são disputados no mercado de trabalho. 

Depoimento: Germano Guimarães, diretor de consultoria

“O curso foi incrível. Era a graduação que eu queria fazer, tinha intenção de realizar transformações no mundo e a experiência foi rica. Entrava às 7 horas e saía às 23 horas da faculdade. Além das aulas, participava de atividade estudantil, empresa júnior e iniciação de pesquisa. Também fui monitor de matérias e estagiei no governo, até abrir a agência de consultoria com três colegas do curso. Só gostaria de ter tido mais intercâmbios com escolas de governo. Essa parte era voltada para empresas.”

Serviço:

Escola de Administração de São Paulo

Data da prova: 14/12/2014

Vagas: 250

Mensalidade: R$ 3.100

Inscrições: 19/10/2014

Resultado: 16/2/2015

Site: www.vestibular.fgv.br

Mais conteúdo sobre:
hora da prova FGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.