MEC vai divulgar Enem com taxa de participação de alunos por escola

Ideia é evitar que colégios usem exame para publicidade; notas saem em 15 dias

Mariana Mandelli, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2011 | 17h23

A divulgação dos dados por escola do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 vai contar com a taxa de participação de alunos por unidade - uma nova informação que, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), não altera os procedimentos habituais de publicação. As notas saem em 15 dias.

 

A intenção do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) é, segundo o ministro Fernando Haddad, informar à sociedade a taxa de participação proporcional dos alunos por escola, de forma a evitar que algumas usem o exame como publicidade.

 

 

“O Inep vem se preocupando com uma questão importante: como o Enem é voluntário, há escolas onde o índice de inscrição atinge 10% dos estudantes e há escolas onde beira os 100%” , disse Haddad, que está em São José dos Campos, no interior de São Paulo, para uma cerimônia de parceria entre a Petrobrás e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP) na cidade.

 

 

ATRASO

 

 

“O Inep que quer chamar a atenção para a baixa participação de algumas escolas e para a alta participação de outras.” Haddad garantiu que o atraso em divulgar os dados do Enem – que, normalmente, saem em julho – não se deve ao acréscimo dessas novas informações.

 

 

"Esses 30 dias, que não caracterizam uma demora, são em função do fato de que tivemos que aplicar a Prova Brasil de 2009 em 2010 em 20 escolas e, para liberar os microdados da avaliação, toda a equipe técnica ficou mobilizada para isso”. O resultado do Enem sai em 15 dias.

 

PROCEDIMENTOS HABITUAIS

 

 

“Não há nenhuma mudança nos procedimentos habituais. Apenas o Inep vai esclarecer a relação de alunos por escola. Será um novo dado. Desta forma, as famílias poderão avaliar o desempenho real das escolas de seus filhos, na proporção de alunos inscritos, sem se impressionar com eventual publicidade”.

 

 

A divulgação permitirá a avaliação normal ou acrescida dos dados de proporção por escola. “O atraso de quase 30 dias nesta divulgação não tem a ver com estes cálculos e sim com o recálculo do Ideb por conta da reaplicação da Prova Brasil em 20 escolas brasileiras”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.