MEC responde a declarações de Serra sobre Enem

Ministério acusa candidato do PSDB de partidarizar exame

Estadão.edu

15 Outubro 2010 | 19h38

O MEC divulgou nesta sexta-feira uma nota oficial em resposta às declarações do candidato à presidência José Serra (PSDB). Na nota, o Ministério diz que  "lamenta profundamente que a cerca de 20 dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que movimentará sonhos e aspirações de 4,6 milhões de estudantes em todo o País, o assunto seja tratado de forma leviana pelo candidato à Presidência da República José Serra".

 

O candidato do PSDB à sucessão defendeu, nesta sexta-feira, que o Enem precisa ser remodelado. Em evento com educadores das redes de ensino municipal e estadual em São Paulo, o tucano acusou o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de fazer uso político do sistema de avaliação. A crítica foi feita em referência ao vazamento de dados pessoais de estudantes inscritos no exame.

 

Na carta de resposta , o MEC ainda afirma que, desde 2004, "os partidos de oposição, por meio do DEM, tentam junto ao Supremo Tribunal Federal a declaração de inconstitucionalidade do ProUni". O Mnistério também acusou Serra de partidarizar uma discussão que sempre teria sido tratada de maneira suprapartidária. Por fim, o MEC considerou ser "lastimável que o candidato agora se valha de um crime cometido contra o Estado e apurado pela Polícia Federal para partidarizar o debate sobre educação.

Mais conteúdo sobre:
MEC Serra nota Enem declarações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.