MEC lança Idioma Sem Fronteiras para alunos e professores

Objetivo do programa, que será realizado presencialmente ou na internet, é melhorar a proficiência em línguas estrangeiras

EDGAR MACIEL, O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2014 | 10h11

SÃO PAULO - O Ministério da Educação instituiu nesta segunda-feira, 17, o programa Idioma Sem Fronteiras para ajudar na capacitação e proficiência em línguas estrangeiras. Vinculado ao Ciência Sem Fronteiras, o programa é voltado para alunos e professores que precisam melhorar a proficiência. A portaria foi publicada nesta segunda-feira, 17, no Diário Oficial da União.

O Idioma Sem Fronteiras vai dar bolsas de estudos a estudantes, docentes de instituições públicas e privadas do ensino superior, professores de ensino básico, além de ensino de língua portuguesa para estrangeiros. As seleções serão feitas por editais específicos do MEC, assim como acontece no Ciência Sem Fronteiras. 

Ainda não há informação de quantos idiomas serão fornecidos no programa, que serão especificados nos futuros editais de convocação. Segundo a portaria, as aulas serão disponibilizadas presencialmente e pela internet.

Para executar o projeto serão firmados convênios, acordos de cooperação com órgãos de governo, além de utilizar parcerias já existentes do Programa Ciência Sem Fronteiras e de outros programas de internacionalização para educação superior. 

O programa já existente, Inglês Sem Fronteiras, passa a partir desta segunda-feira a fazer parte do guarda-chuva do Idioma Sem Fronteiras. De acordo com o MEC, o projeto será custeado por recursos da União, mas ainda não há valores definidos no orçamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.