MEC deve manter endereços das provas do Enem

O MEC não vai fazer mudanças significativas nos endereços das provas do Enem, atendendo preferencialmente só os alunos que foram transferidos de cidade. A expectativa dos estudantes era de que o cancelamento da prova fosse aproveitado pelo MEC para fazer ajustes nos erros de distribuição.     Professores recomendam estudar; tire suas dúvidas sobre Enem  Prova vaza e MEC decide cancelar o Enem  Na web, alunos lamentam e festejam cancelamento do Enem  TV Estadão: Ministro da Educação fala sobre vazamento Enem fraudado é disponibilizado para simulados pelo MEC   O ministério, porém, avalia que uma mudança significativa poderia provocar ainda mais dificuldade na logística da nova prova - algo que o ministério quer evitar ao máximo. A prioridade é que o exame seja feito o mais rápido possível, possivelmente na primeira quinzena de novembro.    Por um erro de logística, um número significativo de estudantes foi colocado para fazer o exame em locais distantes de suas casas, até mesmo em outras cidades. Até esta quinta-feira, 1º, o Inep já havia atendido 1.200 solicitações para mudança de endereços de um total de 2 mil pedidos feitos ao instituto.    Com o cancelamento do exame, a ideia é avaliar todas as solicitações que tenham sido registradas nesta semana. A prioridade é atender casos de alunos que foram convocados para fazer exame em outras cidades.     De acordo com o Inep, o problema foi provocado por um software, que transferiu estudantes de regiões onde já não havia mais espaço nas escolas para outras onde existiam vagas.

01 Outubro 2009 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.