MEC chama servidores públicos para reforçar segurança no Enem

Expectativa é contratar 25 mil certificadores para monitorar aplicação da prova; prova teve quase 8,48 milhões de inscritos

O Estado de S. Paulo

29 Junho 2015 | 19h36

SÃO PAULO - O Ministério da Educação decidiu reforçar a segurança da próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com 25 mil servidores públicos do governo federal, que atuarão como fiscais. A pasta lançou nesta segunda-feira, 29, um edital de chamada para contratar esses funcionários para o serviço, que será remunerado. 

Esses certificadores, segundo a chamada pública, ajudarão no monitoramento e controle da aplicação das provas. A remuneração é de R$ 39,15 por hora de trabalho. O prazo para que os interessados se inscrevam termina no dia 15 de julho. Para participar, os servidores não podem ter parentes de segundo grau, cônjuges ou companheiros participantes no exame.

Os servidores devem acompanhar se as recomendações de confidencialidade e sigilo estão sendo seguidas. Deverão alertar em casos de descumprimento de regra. Não será permitido ao servidor, esclarece o edital, promover assessorias educacionais, eventos ou palestras. 

Neste ano, o Enem teve aproximadamente 8,48 milhões de inscritos. O número de participantes é 10,67% menor do que o registrado na edição anterior. As provas desta edição serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro. 

Mais conteúdo sobre:
enem mec vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.