WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

‘MBA é para sair da fase de pré-gestão’

Segundo Cláudia Gonçalves, curso pode ser uma boa opção para quem quer mudar de carreira ou de posição dentro da própria carreira

Entrevista com

Cláudia Gonçalves

LEONOR MACEDO, Especial para O Estado

21 Fevereiro 2017 | 03h00

O ponto exato da carreira não é determinante na decisão de fazer um MBA, de acordo com Cláudia Gonçalves, consultora de carreira, especialista nesse tipo de curso. Segundo Claudia, o importante é que ele sirva para impulsionar uma troca de fase, da pré-gestão para a liderança de pessoas.

Qual é o melhor momento da carreira para fazer um MBA?

Tanto faz se é no início da carreira, logo depois de se formar ou quando a carreira já está encaminhada: todos os momentos são ótimos para fazer um MBA. É um curso para te tirar da fase de pré-gestão, aquela em que você está na iminência de liderar pessoas dentro da sua empresa. Ele te dará ferramentas para que isso efetivamente aconteça.

Pode ser uma boa estratégia para quem quer mudar de carreira?

O MBA pode ser uma boa para quem quer mudar de carreira e também para quem quer mudar de posição dentro da própria carreira. Até mesmo quem já está dentro do mercado de trabalho pode fazer um estágio na nova área em que quer atuar.

Vale a pena procurar um curso de MBA internacional?

A experiência é muito diferente de fazer um MBA nacional. Vale muito a pena, mas é caro e exige dedicação integral. É totalmente imersivo: são dois anos inteiramente dedicados aos estudos. Mas, se o profissional tiver condições financeiras, eu aconselho. Hoje em dia uma pessoa trabalha por 50 anos em média, então até que é um investimento pequeno de tempo para o retorno que dará a esse profissional. 

Mais conteúdo sobre:
Pós-graduação Claudia

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.