Matemática maia pode se tornar Patrimônio Cultural Intangível

Conhecimento do povo pré-colombiano sobre ciência será submetido à análise da Unesco

Ansa,

04 Maio 2012 | 23h32

CIDADE DO MÉXICO - A matemática da civilização maia, uma das mais avançadas de seu tempo na astronomia e no uso dos números, poderá ser reconhecida como Patrimônio Cultural Intangível da humanidade pela Organização das Nações Unidas para da Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

 

A proposta será levada ao órgão por um grupo de matemáticos, historiadores e educadores italianos e espanhóis. O anúncio da iniciativa do lançamento do livro Sayab Para Aprender Matemáticas: Matemáticas Mayas foi feito pelo autor da obra, Fernando Magaña.

 

Segundo o escritor, o objetivo é promover também "o uso das matemáticas maias como uma ferramenta para a solução do problema em nível mundial" do ensino dessa ciência.

 

"Os maias chegaram ao conceito zero e conquistaram grandes descobertas astronômicas antes do que qualquer outra cultura, e hoje em dia as matemáticas maias se apresentam como uma sensível ferramenta para a aprendizagem das novas gerações por seu sistema de avançada e sensível metodologia", explicou o especialista.

 

Magaña, pesquisador da Universidade Nacional Autônoma do México, disse ainda que, na Europa, há pesquisas sobre o assunto com as quais ficou entusiasmado e que já o convidaram para conceder conferências sobre as matemáticas maias.

Mais conteúdo sobre:
Matemática Maia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.