Lula insinua que fraude no Enem foi trama ainda não explicada

Presidente diz que se alguém tentou prejudicar o governo, acabou atrapalhando de milhões de estudantes

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo,

09 Outubro 2009 | 15h37

O roubo das provas do Enem ainda é uma trama não explicada, insinuou nesta sexta-feira, 9, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o presidente, o episódio é uma trama com intenções ainda desconhecidas. "Eu, sinceramente, não posso acreditar que, no momento que está vivendo o Brasil, alguém tivesse a intenção de roubar uma prova do Enem e passar para a imprensa", disse Lula.

 

Veja também:

especial Leia tudo que foi publicado sobre o Enem

blog Blog da Renata Cafardo: Bastidores do vazamento do Enem

video TV Estadão: Ministro da Educação fala sobre vazamento

 

"Antigamente, se levava para vender para os cursinhos. Eu não sei se tinha alguém que se sentiu prejudicado pelo Enem e resolveu fazer com que o Enem não desse certo este ano", afirmou o presidente. Para Lula, quem está envolvido no roubo da prova pode ter pensando em prejudicar o governo mas, na verdade, foi irresponsável e "prejudicou a tentativa de milhões de jovens de, através do Enem, entrar na universidade".

 

O presidente destacou a importância da prova como uma pretensão dos jovens para entrar em uma universidade. "A gente não pode afirmar a serviço de quem isso aconteceu. Eu não sei quem se sentiu prejudicado com o Enem". O presidente afirmou que as pessoas que se sentiram prejudicadas com o sucesso do Enem e o novo formato da prova podem ser as responsáveis pelo vazamento.

Mais conteúdo sobre:
educação Enem fraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.