Harvard investiga 125 estudantes por suspeita de fraude

Eles podem ser suspensos por 1 ano por fraudar exame feito em casa no primeiro semestre

Reuters

30 Agosto 2012 | 21h05

A Universidade Harvard está investigando denúncias de que cerca de 125 alunos da graduação fraudaram um exame, feito em casa no fim de maio, para avaliar o desempenho no primeiro semestre. A investigação, divulgada nesta quinta-feira, pode revelar o maior escândalo do gênero na história recente de Harvard. Os alunos podem ser punidos com um ano de suspensão.

"Se comprovadas, essas denúncias revelam um comportamento totalmente inaceitável, que trai a confiança da qual depende qualquer iniciativa intelectual em Harvard," disse a reitora da universidade, Drew Faust, em uma nota.

O alerta surgiu na primavera (outono no Hemisfério Sul), quando um funcionário de Harvard percebeu similaridades suspeitas entre os testes. 

Os casos serão submetidos à Diretoria Administrativa do Harvard College, responsável pela análise de violações às regras acadêmicas. "A desonestidade acadêmica não pode e não será tolerada em Harvard", disse Michael D. Smith, diretor da Faculdade de Artes e Ciências.

Smith não deu informações sobre o curso em que a suposta fraude ocorreu. Segundo Harvard, a divulgação do nome de estudantes é proibida pela legislação federal de proteção a privacidade.

Mais conteúdo sobre:
harvard fraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.