Governo de SP lança programa para ampliar acesso ao ensino técnico

Meta, até 2014, é que 30% das matrículas do ensino médio na rede sejam ligadas à educação profissional, beneficiando cerca de 450 mil alunos

Estadão.edu

11 Julho 2011 | 14h59

Na manhã desta segunda-feira, 11, foi lançado o Rede Ensino Técnico Médio, em São Paulo. O governador Geraldo Alckmin anunciou o programa que amplia o acesso dos jovens à educação profissional. Em 2012, o governo quer ter 100 mil vagas oferecidas pelo programa. E a meta, até 2014, é que 30% das matrículas do ensino médio na rede sejam ligadas à educação profissional, beneficiando cerca de 450 mil alunos.

 

O programa será uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) e o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, além de outras instituições de ensino técnico que serão credenciadas mediante chamada pública. A iniciativa recebe um investimento de R$ 60 milhões do governo.

 

A cerimônia conta também com a presença do secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa, da diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, e do reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Arnaldo Augusto Ciquielo Borges.

 

Modalidades. A educação técnica profissional será oferecida em duas modalidades. Na modalidade concomitante, que terá início a partir de outubro, o aluno cursará o ensino médio na rede estadual e o técnico à parte, em uma das instituições de educação profissional que serão credenciadas pela Secretaria da Educação mediante chamada pública.

 

Esse modelo será implantado nos 155 municípios paulistas com mais de 40 mil habitantes, que juntos somam 1,3 milhão de estudantes matriculados no ensino médio na rede.

 

Já neste segundo semestre, serão ofertadas 30 mil vagas. Os alunos matriculados na 2ª série do ensino médio das escolas estaduais deverão se inscrever em uma das instituições credenciadas, entre os dias 23 de agosto e 4 de setembro. Caso o número de inscritos supere o de vagas, os estudantes serão selecionados por sorteio.

 

Na modalidade integrada, que só começa no próximo ano, a formação básica e o ensino técnico serão oferecidos em um único curso estruturado por uma equipe técnica formada por representantes da Secretaria, do Instituto Federal e do Centro Paula Souza. Poderão concorrer às vagas alunos matriculados na 1ª série do ensino médio das escolas estaduais selecionadas.

Calendário 2011:

23 de agosto – Publicação da relação das instituições credenciadas e respectivos cursos técnicos

23 de agosto a 4 de setembro – Inscrição dos alunos candidatos

5 de setembro – Sorteio de vagas

6 de setembro a 13 de setembro – Matrícula dos candidatos sorteados

14 de setembro a 20 de setembro – Matrícula dos excedentes

A partir de outubro – Início das aulas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.