1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Funcionários da USP bloqueiam portarias de câmpus nesta quinta

O Estado de S. Paulo

26 Junho 2014 | 06h 00

Grupo protesta contra a prisão de Fábio Harano, servidor preso sob suspeita de cometer atos de vandalismo e associação criminosa

Atualizado às 07h00

SÃO PAULO - Funcionários da Universidade de São Paulo (USP) bloqueam nesta quinta-feira, 26, os portões do câmpus Butantã da instituição, na zona oeste da capital. Eles protestam contra a prisão de Fábio Harano, servidor da USP preso nesta semana sob suspeita de cometer atos de vandalismo e associação criminosa durante um protesto.

O grupo, que tem o apoio dos movimentos "Não vai ter Copa" e "Na Copa vai ter luta", iniciou o ato às 6h da manhã. Depois do "trancaço", eles pretendem seguir pela Rua Alvarenga, Avenida Vital Brasil e Marginal Pinheiros. Os manifestantes também decidirão se marcham até o Palácio dos Bandeirantes, também na zona oeste. 

Os servidores e estudantes também protestam contra a postura do conselho de reitores das universidades estaduais paulistas, que definiram reajuste zero aos funcionários e professores em 2014. Para retomar a negociação salarial, o conselho propôs nesta quarta-feira, 25, a criação de grupos de trabalho para debater isonomia entre as universidades e assistência estudantil. Também foi proposta a discussão das pautas específicas das universidades. 

O fórum das entidades sindicais ainda não se posicionou oficialmente. Na avaliação das categorias, falta uma sinalização clara de reabertura das negociações e a discussão das pautas específicas fragmenta a reivindicação unificada, relacionada ao congelamento de salários. Nesta quinta-feira, 26, representantes das entidades vão à Assembleia Legislativa para pedir aos deputados mais repasses às universidades estaduais.