Sergio Castro/AE
Sergio Castro/AE

Formados em biotecnologia pela USP preferem trabalhar em empresas

Segundo coordenador, são poucos os ex-alunos de Química que fazem pós-graduação

Cris Olivette, de O Estado de S. Paulo,

12 Maio 2012 | 17h32

Os professores do Departamento de Química da Universidade de São Paulo (USP) notaram que havia uma lacuna a ser explorada no ramo de biotecnologia e uniram esforços para oferecer essa formação. “As aulas envolvem professores dos Departamentos de Bioquímica, Engenharia Química e Química”, informa o coordenador, Renato Freire.

 

Segundo o professor, Os alunos do curso têm sólida formação química e podem exercer atividades de um químico convencional. “Mas como eles têm a atribuição em biotecnologia, normalmente trabalham com processos químicos que tenham interface com biologia.”

 

O profissional pode atuar na indústria farmacêutica, desenvolvendo novos fármacos, ou em laboratórios, realizando testes de toxicidade. Também são requisitados para trabalhar com transformação de biomassa, como a que dá origem ao etanol, ou em pesquisa de processos que envolvam os efeitos de substâncias químicas sobre organismos ou formas vivas.

 

Freire explica que o momento econômico do País tem possibilitado aos formandos fácil acesso ao mercado de trabalho. “A grande maioria está indo para a iniciativa privada, poucos têm ficado no centro de pesquisa para fazer pós-graduação.”

 

O curso tem estágio obrigatório a partir do sétimo semestre, mas segundo Freire, no quinto semestre muitos alunos já conseguem colocações para fazer estágio.

 

Atuação

 

RENATO FREIRE

COORDENADOR DOS CURSOS DE QUÍMICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)

 

“O profissional pode atuar na indústria farmacêutica, desenvolvendo novos fármacos, em laboratórios realizando testes de toxicidade, ou com transformação de biomassa.”

 

Química/Biotecnologia

 

Salário inicial

R$ 3 mil

 

Duração do curso

4 anos

 

Disciplinas

Bioquímica, biologia molecular, tecnologia do DNA recombinante, engenharia bioquímica, processos biotecnológicos, química industrial

Mais conteúdo sobre:
Biotecnologia USP Carreira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.