Faculdades da USP terão mais autonomia para mudar cursos

Objetivo é facilitar a modernização das graduações; descentralização é uma das bandeiras da atual reitoria

O Estado de S. Paulo

19 Novembro 2014 | 11h28

 SÃO PAULO - O Conselho Universitário da Universidade de São Paulo (USP) aprovou nessa terça-feira, 18, maior autonomia para a reformulação das graduações. A ideia é facilitar ajustes nos currículos dos cursos, demanda antiga entre professores. Pelo formato atual, qualquer mudança dependia de avaliação da Pró-Reitoria de Graduação.

Com a alteração das regras, a expectativa é que o prazo para modificação das graduações caia de dois anos para poucos meses. "Qualquer alteração do curso dependia de pareceres da pró-reitoria", afirma Antônio Carlos Hernandes, pró-reitor de Graduação. "Para a modernização da graduação, um passo importante era essa autonomia, para ganhar tempo", destaca.

A descentralização administrativa é uma das bandeiras da gestão do atual reitor, Marco Antonio Zago. Neste ano, outra novidade tem sido a maior colaboração de cada unidade na construção do orçamento geral da USP para 2015.

Mais conteúdo sobre:
usp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.