1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Etecs abrem inscrições para quase 64 mil vagas e permitem pular semestre

Estadão.edu

25 Abril 2012 | 18h 51

Profissionais sem diploma que já atuam no mercado poderão começar curso a partir do 2º módulo

SÃO PAULO - As inscrições para o vestibulinho das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) começam nesta sexta-feira, 27, e ficam abertas até o dia 17 de maio. Ao todo, são oferecidas 63.678 vagas em 79 cursos. O exame seleciona alunos para o segundo semestre.

 

Os interessados devem se inscrever no site www.vestibulinhoetec.com.br e pagar uma taxa de R$ 25. A prova será aplicada em 17 de junho. Neste semestre, os candidatos poderão indicar uma segunda opção de curso ou período na inscrição, desde que sejam oferecidos na mesma unidade.

 

Também poderão se inscrever profissionais que já atuam em suas áreas, mas ainda não têm diploma de técnico. Trata-se da Certificação por Competência, que será oferecida em 13 habilitações (leia mais abaixo).

 

Os cursos são oferecidos em 197 Etecs, 87 classes descentralizadas (unidades que funcionam com um ou mais cursos em parceria com prefeituras ou empresas, sob a administração de uma Etec). Na modalidade semipresencial, o vestibulinho preencherá vagas em 61 turmas de 37 Etecs por meio do Telecurso TEC.

 

Além disso, pelo convênio firmado entre o Centro Paula Souza, a Secretaria Estadual da Educação e a Prefeitura da capital, serão oferecidas também vagas em 105 escolas estaduais de 67 municípios paulistas e em 21 Centros Educacionais Unificados (CEUs) da cidade de São Paulo, com aulas noturnas, ministradas por professores das Etecs.

 

Novos Cursos

 

Dos 79 cursos técnicos oferecidos neste processo, três são inéditos: Finanças (nas Etecs Prof. Alfredo de Barros Santos, de Guaratinguetá, e Dra. Maria Augusta Saraiva, da Capital), Legislativo (na Etec Dra. Maria Augusta Saraiva, da Capital) e Portos (na classe descentralizada da Etec Dona Escolástica Rosa).

 

Para se inscrever, o candidato precisa ter concluído ou estar cursando a partir do 2.º ano do ensino médio regular. Quem já concluiu ou está fazendo o ensino de Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) deve ter o certificado de conclusão do ensino médio, a declaração de que está matriculado a partir do 2.º semestre da EJA, ter dois certificados de aprovação em áreas de estudos da EJA, boletim de aprovação do Encceja enviado pelo MEC ou o certificado de aprovação do Encceja em duas áreas de estudos avaliadas.

 

O Centro Paula Souza tem um Sistema de Pontuação Acrescida que concede bônus de 3% a estudantes afrodescendentes e de 10% a oriundos da rede pública. Se o candidato preencher os dois pré-requisitos, recebe 13% de bônus.

 

Certificação por Competências

 

O vestibulinho abriu uma oportunidade para quem já está no mercado de trabalho e tem experiência profissional, mas não possui um diploma. Os interessados podem se inscrever no processo seletivo, e, se aprovados, começam a estudar já no segundo módulo de um dos 13 cursos técnicos que oferecem a Certificação por Competências. A aprovação depende da disponibilidade de vagas remanescentes.

 

As modalidades que oferecem vagas para certificação são Administração, Alimentos, Contabilidade, Eletrônica, Eletrotécnica, Informática, Informática para Internet, Logística, Mecânica, Mecatrônica, Nutrição e Dietética, Química e Secretariado. Para concorrer, é necessário ter concluído o ensino médio e ter experiência profissional na área do curso, o que será verificado por uma prova escrita de múltipla escolha, uma prova prática e uma entrevista.

 

Segundo o Centro Paula Souza, o objetivo da iniciativa é manter o estudante interessado no curso. A instituição tem recebido nos últimos dez anos pedidos para certificação por competência, mas o procedimento era feito caso a caso.

 

No dia 17 de junho o candidato à certificação fará uma prova de múltipla escolha com questões relacionadas às competências profissionais do 1.º módulo da habilitação escolhida. Também será realizada uma prova prática e uma entrevista em data e horário determinados pela Etec ou classe descentralizada onde o candidato pretende estudar.

 

A avaliação de competências para acesso às vagas remanescentes do 2.º módulo terá validade de um ano. Caso o candidato seja aprovado, mas não haja vagas disponíveis naquele curso, ele poderá ser chamado nos dois processos seguintes pela unidade, que entrará em contato.