Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Estudantes são denunciados por tentar fraudar Enem

Denunciados contrataram homem que, no segundo dia de aplicação da prova do Enem, repassou o gabarito do exame via celular

O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2014 | 19h55

Dois estudantes acusados de montar um esquema para fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no mês passado, foram denunciados nesta terça-feira, 16, pelo Ministério Público Federal (MPF) no Ceará. De acordo com o procurador da República Celso Costa Lima Verde Leal, de Juazeiro do Norte, os denunciados Bianca Miranda Matias e Valbert Souza Gomes contrataram um homem que, no segundo dia de aplicação da prova do Enem, repassou o gabarito do exame via celular.

Segundo o MPF, um estudante relatou que há alguns meses, em João Pessoa, um homem cobrou R$ 15 mil para a fraude. Para viabilizar o esquema, o aluno se inscreveu no Enem como sabatista - pessoa que, por preceito religioso, não exerce atividades entre o pôr do sol de sexta-feira e o de sábado- e tendo problemas de visão. Para isso, obteve um atestado médico assinado por Miguem E. Duran Navarro, no município cearense de Porteiras.

No dia do exame, o denunciado Valbert Gomes foi ao local da prova com um celular comprado para a fraude. Mesmo alertado de que não poderia ficar com o aparelho, ele manteve o celular ligado dentro de uma sacola. Já Bianca Miranda Matias usou dois celulares, um deles comprado por ordem de um homem que repassaria o gabarito. “Antes do início da prova, entregou apenas um celular”, disse o procurador Leal.

Consta ainda que, diante de um problema elétrico na sala de aplicação da prova, os dois estudantes denunciados tiveram de mudar de sala. Na saída do local de prova, ao serem revistados por policiais federais, foram encontrados os celulares com mensagens de texto com o gabarito. / AGÊNCIA BRASIL

Mais conteúdo sobre:
Enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.