Escolas municipais de SP vão ter psicopedagogos

Lei que implementa assistência foi sancionada hoje pelo prefeito Fernando Haddad (PT)

Paulo Saldaña - Estado de S. Paulo,

25 Abril 2013 | 15h22

As escolas municipais de São Paulo vão contar com assistência psicopedagógica. O prefeito Fernando Haddad (PT) sancionou hoje lei que dispõe sobre a implementação desse serviço na rede.

Segundo o texto aprovado, o objetivo é "diagnosticar, intervir e prevenir problemas de aprendizagem tendo como enfoque o educando e as instituições de educação infantil e ensino fundamental." O atendimento deve ser feito na própria escola, durante o período de aula. Como a Prefeitura tem 60 dias para regulamentar as normas. A previsão é de que haja profissionais para um grupo de escolas, divididos entre as 13 diretorias de ensino da cidade.

Segundo a presidente Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), Quézia Bombonatto, a atuação desses profissionais devem colaborar no processo de aprendizado dos alunos, capacitação de professores, além de questões como evasão, bullying e inclusão de alunos portadores de deficiência. "Esse profissional vai trabalhar com a perspectiva de que vai poder oferecer uma melhoria nos resultados da escola", diz Quézia. A ABPq vai ajudar a Prefeitura na regulamentação da lei. 

A lei é de autoria do vereador Goulart (PSD). A sanção foi publicada hoje no Diário Oficial da cidade.

Mais conteúdo sobre:
Educação, são paulo, prefeitura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.