Escola lança pós em Jornalismo para formar editores

Curso da ESPM tem duração de um ano e é voltado para jornalistas em meio de carreira

Estadão.edu

05 Outubro 2010 | 18h13

Com o objetivo de formar jornalistas para funções editoriais, a ESPM-SP lança esta semana a pós-graduação em Jornalismo com ênfase em Direção Editorial.  Com duração de dois semestres, o curso passa pela história da imprensa e aprofunda o estudo da atividade editorial como empreendimento, para desenvolver nos alunos a capacidade de coordenar a produção de conteúdo multimídia e desenvolver novos projetos.

 

Entre os docentes do curso estará o diretor de redação do Estado, Ricardo Gandour, o criador do site Observatório da Imprensa e ex-editor-chefe do Jornal do Brasil, Alberto Dines, o doutor em Ciências da Comunicação pela USP e consultor em novas mídias, Caio Túlio Costa,  o ex-ombudsmann da Folha e um dos fundadores do jornal Valor Econômico, Carlos Eduardo Lins da Silva, o secretário estadual de Cultura, João Sayad, o diretor de avaliação da Capes, Renato Jaime Ribeiro, o presidente do Grupo Abril, Roberto Civita e o editor de revistas do Grupo Abril, Thomaz Souto Correia.

 

O programa é o primeiro no País de educação continuada com foco na formação de diretores editoriais para diversas mídias. Segundo o diretor Eugênio Bucci, a ideia surgiu das necessidades de formação de editores, identificadas no mercado pelos idealizadores do projeto, entre eles Roberto Civita. 

 

O curso é voltado pra jornalistas com cerca de dez anos de carreira. “Isso não quer dizer que quem não está em início de carreira não possa acompanhar, mas gostaríamos de formar uma turma com experiência equilibrada”, disse Bucci. Segundo o professor, o currículo foi elaborado com a ideia de que um editor não deve ser apenas, mas também um gestor, sem afastar-se da essência da profissão de jornalista. 

 

As inscrições vão de 8 de outubro a 3 dezembro. As aulas começam em março. Mais informações pelo site da pós.

Mais conteúdo sobre:
ESPM curso pós jornalismo editores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.