Divulgação
Divulgação

Escola de negócios insere módulo internacional nos EUA

Catorze estudantes formaram 1ª turma da experiência em parceria com a West Virginia University, que será repetida em 2016

Juliane Freitas, O Estado de S. Paulo

20 Fevereiro 2015 | 17h21

A Fundação Vanzolini introduziu em seus MBAs e pós-graduações um módulo internacional na West Virginia University, em Morgantown, nos Estados Unidos. A experiência no exterior ainda é opcional, mas pode se tornar obrigatória.

O intensivão dura uma semana, é realizado no período de férias dos cursos regulares ministrados no Brasil e permite que os estudantes assistam a aulas com professores norte-americanos. 

A instituição testou o novo módulo pela primeira vez em janeiro. Catorze alunos abandonaram o calor brasileiro e formaram, com três professores, a turma-teste do módulo. Entre eles estava o coordenador do MBA Executivo em Gestão de Operações - Produtos e Serviços, David Nakano.

"Todos os alunos gostaram bastante e eu fiquei bastante surpreendido. Apesar de ser um curso convencional, com aulas, o fato de assistir às disciplinas em outro lugar dá uma perspectiva diferente", contou Nakano.

Além de proporcionar uma visão diferente do conteúdo, por um ponto de vista global, os temas abordados são comuns a todos os cursos que a fundação aplica, dando enfoque em conteúdos como marketing, economia e recursos humanos, o que torna possível a composição de um grupo diverso. 

"Estando matriculado ou sendo ex-aluno, é possível fazer o módulo. A gente pensou em um curso genérico, mas sob a perspectiva norte-americana, interessante para entender como eles percebem os assuntos tratados e mesmo como veem o Brasil", diz o coordenador. 

A instituição agora estuda se o módulo pode entrar como matéria obrigatória da grade curricular, o que acarretaria em um aumento no custo total das especializações. Nakano recomenda a experiência como um adicional na formação e conta que estão em andamento negociações com universidades da Inglaterra e da Espanha para módulos com outros focos e voltados especialmente para o panorama europeu de negócios.

"O contato com outras culturas é positivo. Para alguns, foi a primeira viagem para fora do Brasil. Melhorou o entrosamento da turma, que ficou uma semana fazendo as mesmas atividades, o que contribuiu para as aulas. O curso na West Virginia terminou com um jantar na casa do diretor, com todos os professores convidados." 

A próxima turma do módulo internacional está prevista para janeiro, em 2016. As inscrições devem começar no meio do ano e se estender até outubro.

Por enquanto, é possível requerer admissão para o curso de MBA Executivo em Gestão de Operações - Produtos e Serviços. Os pedidos terminam no domingo, 22. Mais informações estão disponíveis no site da instituição na internet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.