Enem muda divulgação de boletim para escolas

Enem muda divulgação de boletim para escolas

Instituições receberam médias gerais e têm 10 dias para recorrer; nova metodologia divide os colégios pelo nível socioeconômico

Paulo Saldana e Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2014 | 03h00

SÃO PAULO - O resultado por escola do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 foi divulgado na noite desta segunda-feira, 1º, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que organiza a prova. Somente a instituição, segundo o órgão, teve acesso às notas. A principal novidade no boletim deste ano é a classificação das escolas em faixas socioeconômicas.

Os colégios podem consultar, em sistema restrito no site do Inep, a distribuição dos seus alunos por faixa de nota nas partes que compõem a prova (Redação, Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Matemática e Linguagens). O boletim não tem médias gerais, o que impossibilita a comparação com outras escolas. Não há comparação com a média do País e escolas similares, como aconteceu com o novo boletim da Prova Brasil, conforme revelou o Estado no sábado. Também não há informações sobre o desempenho dos alunos nas competências cognitivas avaliadas no exame, como constava dos arquivos recebidos até 2008.

O novo Indicador do Nível Socioeconômico (Inse) permite situar o colégio em sete faixas. O índice é calculado pela renda indireta (como posse de bens) e escolaridade dos pais. 

Pesquisas indicam que o nível socioeconômico das famílias dos estudantes é um dos fatores que mais pesam no rendimento escolar. A crítica ao ranking era a comparação entre unidades que atendem alunos de estratos sociais diversos. 

Também foi incluído no boletim deste ano o Indicador de Formação Docente. Essa ferramenta mostra o porcentual de professores com formação superior adequada na disciplina em que lecionam. 

Cadastros. As escolas têm dez dias para pedir recurso ao Inep caso tenham identificado problemas nas notas divulgadas. Neste ano, o instituto cruzou os dados de inscrição no Enem 2013 com as informações do Censo Escolar para verificar o cadastro de cada aluno. 

Nos anos anteriores, houve casos em que o total de participantes do Enem era superior ao total de alunos no 3.º ano do ensino médio. A escola não poderá fazer declaração de alunos diferente da que está no Censo.

A divulgação oficial dos resultados finais deve ocorrer no dia 22. Com a contextualização, o Inep quer evitar ranqueamento de todas as escolas apenas pelas notas. “O ranking é um processo legítimo, mas, se há um ranking único, fica limitado”, disse ao Estado o presidente do Inep, Francisco Soares, em entrevista feita na semana passada. “É importante reconhecer que as escolas são boas, mas não posso dizer que o resultado que ela obteve é só dela.”

Mais conteúdo sobre:
Enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.